Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Conhecessem a Minha Irmã..." de Michelle Adams

Passatempo

Passatempo
Até 3 de Setembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Título: A Queda da Babilónia
Autor: Montserrat Rico Góngora 
N.º de Páginas: 220  
PVP: 18,85€ 
 
Depois do sucesso de Passageiros da Neblina e Abadia Profanada, este novo livro marca a estreia da autora no romance histórico, num tema biblíco-apocalíptico que tem como pano de fundo Roma, a Cidade Eterna, cujo nome poucos sabem ter sido substituído por Babilónia pelo apóstolo Pedro, devido às atrocidades cometidas contra os cristãos.
 
Uma viagem inesquecível, uma aventura deslumbrante a uma cidade eterna que transporta o leitor às raízes de todos os mistérios, de uma forma poética, aventurosa e com inegável rigor histórico.
 
A Queda da Babilónia, pretende dar a visão de uma das suas mais fascinantes eras: a Renascença, mas pelas vozes e vidas turbulentas de pessoas comuns, onde são discutidas as conspirações que irão preceder a sua queda.
Após a morte repentina do pai, Manrique de Sandoval recebe uma mensagem bastante intrigante do seu executor testamentário: entregar em Roma três mil ducados ao irmão Severo Pompeu, de cuja existência nunca ouvira falar.  
Obrigado a cumprir esta estranha ordem e pensando que se poderá tratar de um logro, Manrique parte contrariado e muito desgostoso por o pai lhe ter ocultado que tinha um irmão. Na viagem conhece um jovem, de origem judaica, Gonzalo Maqueda, que se tornou suspeito de um crime. Ao ajudá-lo tornam-se amigos e Gonzalo acompanha-o à Cidade Eterna, onde terá um papel fulcral sem o saber.
 
Chegam poucas semanas antes de uma estranha horda de luteranos e espanhóis, sob o comando do imperador Carlos V, invadir a cidade e protagonizar uma das consequências mais dramáticas nos anais da História – o Saque de Roma.
Apanhados no meio do saque, torna-se difícil encontrarem o irmão de Manrique e as vicissitudes dos dois amigos acabam por ser diluídas pelo o protagonismo de Roma, a velha Caput Mundi, a Babilónia, a Grande, que vive o seu momento de glória... mas o seu destino apocalíptico aproxima-se.


Título: Mentiras 
Autor: Michael Grant 
N.º de Páginas: 336  
PVP: 18,85
 
Mais um romance, o terceiro da série Desaparecidos, cheio de suspense, que vai deixar o leitor a arquejar, a estremecer e a ser percorrido por arrepios. A tensão começa no primeiro capítulo e só termina no último.
 
Sete meses passaram desde que todos os adultos desapareceram da ZRJ (abreviatura de Zona Reactiva Juvenil). Tudo agora vai acontecer numa só noite.
Uma rapariga que tinha morrido circula agora entre os vivos. Zil e o Bando dos Humanos incendeiam Perdido Beach; entre o fumo e as chamas, Sam entrevê a silhueta da pessoa que mais teme: Drake. Mas Drake morreu. Sam e Caine venceram-no, assim como à Sombra. Pelo menos assim pensavam. Enquanto Perdido Beach arde, a batalha também está acesa: Astrid contra o conselho municipal; o Bando dos Humanos contra os mutantes; e Sam contra Drake, regressado do reino dos mortos e desejoso de acabar com aquilo que ele e Sam deixaram por concluir.
 
Entretanto, e à semelhança do próprio fogo, há boatos que alastram, espalhados pela Profetisa, Orsay, e pela sua companheira, Nerezza. Afirmam que a morte é um meio de fugir da ZRJ. As condições são piores do que nunca, e os jovens estão desesperados por sair. Mas estarão suficientemente desesperados para acreditarem que a morte os poderá libertar?
Uma história, que Stephen King, o mestre do suspense, considera de grande qualidade, e cujos direitos de adaptação para o cinema já foram comprados pela Warner.



Título: As Mulheres da Fonte Nova
Autor: Alice Brito 
N.º de Páginas: 320  
PVP: 17,95 €
 
A estreia literária de uma nova autora, madura enquanto pessoa e escritora.
Um estilo surpreendente que não deixará ninguém indiferente.
Um livro que é uma poderosa reflexão sobre o que fomos e o que estamos de novo a caminho de ser: um povo pobre num país «em crise».
 
Setúbal, na época do Estado Novo, é o palco desta narrativa forte, de mulheres de armas, num fundo histórico sólido e rigoroso, onde o humor desconcertante e um estilo actual despem de sentimentalismo o drama destas vidas, deixando-nos só a paixão de uma grande história,que se lê sem parar.
 
Mais do que a história do conjunto de personagens que compõem o romance, esta é uma narrativa acerca do Portugal provinciano, amordaçado e “eternamente adiado” dos anos 30, 40, 50 e 60.  
Arminda e Maria João, ambas nascidas no bairro do Troino, em Setúbal, são as personagens centrais.Maria João é filha única de mãe solteira. Vive praticamente na miséria e tem de abandonar a escola e começar a trabalhar, ainda criança, numa fábrica de conservas, propriedade de um francês déspota e arrogante. O filho do francês, sombra do pai até na gestão da fábrica, acabará por assediá-la, violá-la e deixá-la grávida.
Pedro nasce e Maria João acaba por casar-se com um carvoeiro. No entanto, deste casamento só obtém infindáveis ofensas, maus-tratos e mais miséria. A vida de Maria João transformar-se-á radicalmente a partir do momento em que o carvoeiro morre e ela se vê herdeira de uma pequena fortuna acumulada.
 
Torna-se agiota e prestamista, ascende socialmente, faculta uma educação cuidada a Pedro, que acabará perseguido pela PIDE quando jovem universitário e obrigado ao exílio em França.
Arminda, órfã de mãe quando ainda criança, é educada por uma professora viúva e sem filhos, a D. Virgínia, escapando assim à pobreza esmagadora da sua família biológica. Já jovem, dará início a um namoro, para a época ousado, com o francês filho do industrial conserveiro.
O facto de ambos terem sido apanhados em flagrante num recôndito escritório da fábrica gera um escândalo que a marcará socialmente durante anos. Arminda acabará por casar com José Sereno, o marido de Palmira, a sua melhor amiga e sobrinha de D. Virgínia, depois da morte daquela. Uma história de mulheres fortes, mesmo quando parecem fracas: personagens anónimas, que o leitor jamais esquecerá.
Uma história que não tem medo das palavras e da realidade, mas que, ao mesmo tempo, consegue divertir-nos.


Título: Um Toque de Escândalo 
Autor: Jennifer Haymore 
N.º de Páginas: 340  
PVP: 18,85 € 
 
Depois de Um Toque de Perversão, chega agora o novo livro da autora de top do romance feminino erótico.
Cenas escaldantes de amor e paixão, num romance passado na época da regência em Inglaterra, onde não falta um toque de erotismo e sexo q.b.
 
A última coisa que Garrett, duque de Calton, espera encontrar enquanto persegue o seu inimigo figadal é a deliciosa e enigmática Kate. Esta bela e jovem bem-nascida desperta no antigo soldado marcado pela guerra um desejo que não esperava voltar a sentir. Mas quando Garrett sabe que é irmã do homem que procura, convence-se de que foi traído. Kate sabe quais são os seus deveres para com a família, mas como pode ignorar o forte chamamento do seu coração? Ou a tentação inebriante dos beijos roubados, e escaldantes, de Garrett?
Desde a guerra que o escândalo persegue o duque. Agora, o maior choque vem a caminho, o único que poderá separar Garrett e Kate para sempre.

0 devaneios :