Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Um Trono Negro" de Kendare Blake

Passatempo

Passatempo
Até 22 de Julho!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019
Autora: Katharine Ashe
ISBN: 9789898869173
Edição ou reimpressão: 07-2017
Editor: TopSeller
Páginas: 352

Sinopse:
Saint Sterling é o melhor espadachim da Grã-Bretanha, amplamente respeitado pela alta sociedade. Contudo, esse respeito não foi suficiente para que pudesse ficar com a única mulher por quem se deixou enfeitiçar: Lady Constance Read. Seis anos depois do primeiro encontro fogoso, Saint e Constance voltam a cruzar-se, e não pelas melhores razões. Assustado com a morte e o desaparecimento de várias jovens em Edimburgo, o duque de Read, o influente pai de Constance, requisita os serviços de Saint: ele terá de ensinar Constance a defender-se. Mas existe uma ameaça: se recusar a missão, o duque tudo fará para que a reputação do espadachim fique manchada.
Sem alternativa, Saint aceita, e descobre que ainda deseja Lady Constance... ardentemente. Na intimidade das lições de esgrima, com o calor dos corpos e a sensualidade a fervilhar, os dois voltam a cair nos braços um do outro. Quebrando as suas próprias regras, Saint arrisca-se a perder tudo para proteger a mulher que ama de um assassino que procura a próxima vítima.


Opinião:
Já não lia um romance histórico há imenso tempo. Ao ter começado um novo trabalho em janeiro, ainda não me consegui habituar ao ritmo de trabalho e se a isso juntar ter decidido ser mais saudável e começar a ir ao ginásio, esqueçam, tem-me sido impossível ler muita coisa, mesmo tipos literários que adoro.

Lady Constance continua sem marido. Não por falta de propostas, mas por falta de vontade em aturar um homem que apenas a quer pelo corpo e dinheiro e não por quem ela realmente é. Uma pessoa com opinião própria, que gosta de ser livre e fazer o que quer. O pai, decidido que a filha tem que se saber defender, acaba por decidir que precisa de contratar alguém que a ensine a esgrimir e apenas serve o melhor dos melhores!

Saint é o melhor dos melhores. Considerado um dos melhores espadachins de sempre, acaba por ser uma mistura entre chantagem, curiosidade e desafio que o fazem aceitar o trabalho que o pai de Constance lhe oferece. Mal sabe o pai que Constance e Saint já se conheciam do passado, um passado que não terminou da melhor maneira. Um passado que os faz manterem-se frios um para o outro mas ao mesmo tempo cheios de vontade de se irritarem mutuamente e de verem até onde aguentam os avanços um do outro.

Foi um livro que gostei mas não adorei. Ao longo da história queria saber porque é que a protagonista queria tanto saber usar um punhal, porque é que era tão secreta com o seu passado. Deu para perceber a premissa principal do seu passado, mas eram os detalhes que eu queria saber e foi um dos grandes fatores que me fez continuar a ler cheia de curiosidade!!

Por outro lado achei a relação entre as personagens estranha. Apesar de se picarem mutuamente e de a autora descrever "um fogo" entre eles... não senti esse fogo. Sentia algo demasiado corporal e pouco sentimental. Sei que não era o objetivo da autora, mas foi o que senti e foi isso que não me fez adorar o livro. Achei que faltava ali qualquer coisa entre os personagens.

Apesar disso foi um livro bom para matar as muitas saudades que já sentia do género. E um livro que recomendo quando querem algo de rápida leitura e que vos mate as saudades por romances históricos!

0 devaneios :