Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Química do Amor" de Emily Foster

Passatempo

Passatempo
Até 24 de dezembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 15 de março de 2013
Autora: Nora Roberts
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 304
Editor: Edições Chá das Cinco
ISBN: 9789897100406

Sinopse:
Na pacata cidade de Hawkins Hollow, três amigos que partilham a mesma data de aniversário fogem para os bosques para uma noite de divertimento. Mas o que era apenas uma brincadeira rapidamente se transforma num pesadelo quando o juramento de irmãos de sangue que fazem liberta uma maldição de trezentos anos.
Vinte e um anos depois, Cal Hawkins e os seus amigos assistem a uma semana de tragédias inexplicáveis que assombram a sua cidade, e que se repete a cada sete anos. Quinn, uma famosa jornalista, está decidida a descobrir a maldição que paria sobre Hollow e, apesar dos protestos de Cal, fará tudo para desvendar esse mistério. Mas quando os primeiros sinais malévolos voltam a surgir, não é apenas a sua terra que Cal tem que proteger, mas também o seu coração.


Opinião:
Eu não sou leitura assídua de Nora Roberts. Sei que é uma autora amada por muitos leitores, mas eu vou ser sincera, não é uma autora que me faça ir a correr à livraria mal sai um livro dela. E o último livro que li dela, "A Cruz de Morrigan", não foi um livro que me surpreendeu. Antes pelo contrário, desapontou-me um pouco e não me puxou nada, por isso quando peguei neste livro estava com esperanças de sentir alguma "recompensação" pelo desapontamento que tive.

Três amigos fazem anos no mesmo dia e no seu décimo aniversário decidem que já são crescidos o suficiente para fazerem uma pequena festa sozinhos, com diversão e bebida envolvida. No meio de uma conversa sobre a sua amizade, acabam por fazer um pacto de sangue, pacto esse que não acaba bem, pois libertam algo que deveria estar preso para todo o sempre. Mas o pior não é isso... o pior é que agora todos os anos durante uma semana, a pequena cidade de Hollow parece um asilo, havendo assassinados, homicídios, pessoas que endoidecem... E tudo isto devido ao que quer que os três amigos tenham libertado!

Passado vinte e um anos, Quinn, uma apaixonada jornalista, decide escrever um livro sobre Hollow e sobre os acontecimentos sobrenaturais que ocorrem na cidade todos os anos durante apenas uma semana. E cada vez parece mais que o livro vai ser um sucesso, ao se cruzar com Cal, um dos rapazes que libertou a maldição! Afinal, o que melhor do que o próprio criador do problema para o relatar?

Sim, achei este livro melhor do que "A Cruz de Morrigan", mas continuo a achar que os primeiros livros que li desta autora eram melhores que estes últimos. Não sei se está relacionado com o facto de até aí já ter lido muito mais coisas de vários géneros literários, ou se simplesmente eu é que sou esquisita. A autora escreve muito bem, de forma simples, fluída e interessante, que nos acaba por prender na história. A história tem potencial, embora a sua sequência já seja "conhecida". Três rapazes que soltam uma maldição. Por acaso a jornalista que lá vai apaixona-se por um desses rapazes, paixão que é correspondida, e afinal tem uma linhagem que se cruza com a dele (o que vai resolver o problema). Os amigos do rapaz conhecem as amigas da jornalista e acabam por também de apaixonar. O final de certeza que acaba bem. Mas acho que é por isto que tantas pessoas gostam da autora. Tem sempre uma história leve a apresentar-nos, que desperta o lado apaixonado das pessoas, e acaba praticamente sempre bem, e quem é que não gosta de um final feliz?

Uma coisa que me faz impressão nos livros da autora é que todas as personagens dela apaixonam-se num prazo máximo de 48 horas. Eu considero-me uma romântica e mesmo assim acho isso demasiado estranho! E apaixonam-se e têm sempre aqueles pensamentos de "eu apenas o conheço à uma hora mas parece que o conheço desde sempre". Isso é o meu grande ponto negativo que encontro na autora e não me consigo despegar dele, por muito que tente.

Mas apesar de tudo é um livro leve e até interessante, mas não é um livro que me faça ir a correr ler o próximo da trilogia.

0 devaneios :