Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Química do Amor" de Emily Foster

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

terça-feira, 5 de março de 2013
Autora: Vladislav Vancura
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 152
Editor: Quidnovi
ISBN: 9789895549443

Sinopse:
A bela Marketá Lazarová, uma jovem pia e de coração humilde, filha mais nova do bandido Lazar, é raptada por Mikolas, descendente de Kozlík, impetuoso líder de uma temível família de salteadores de estrada, rival de Lazar. A rapariga renuncia a Deus e à família e perde-se de amores pelo seu raptor, envolvendo-se numa guerra sangrenta que vai espalhando a morte e a desgraça à sua volta. Marketá Lazarová, tida como a obra maior de Vladislav Vancura, é a prova de que os grandes amores não precisam de ser amores-perfeitos.
Nesta espécie de poema épico moderno, em que o amor e a morte são duas faces da mesma moeda, Vancura eleva a um patamar superior o culto da palavra e a arte estilística, o que resulta numa narrativa fascinante, que, não sendo fácil, nos prende desde o primeiro momento.
Marketá Lazarová foi adaptado para o cinema em 1967, sendo considerado por muitos o maior filme checo de todos os tempos.


Opinião:
Esta capa captou-me logo a atenção... Ainda não tinha ouvido falar do livro, mas houve algo na capa que me prendeu de tal forma que não resisti a ler. Além disso, para uma romântica como eu, uma sinopse como a deste livro dá uma grande vontade de o ler!

Mikolas é um dos filhos pródigos de Kozlik, um dos maiores assaltantes existentes, um ladrão de quem todos têm medo, como se do próprio diabo se tratasse! Por outro lado temos a família Lazar, uma família também conhecida pelo seu passado e presente sanguinário, passados e presentes esses que levam comida às suas mesas e direito a uma vida de reis. Uma das mais jovens desta família é a belíssima Markéta, filha do chefe de família e cujo coração puro se encontra prometido a um único homem... Deus! Promessa essa que foi feita pelo seu pai, mas que à medida que a bela Markéta foi crescendo, se apercebeu que era precisamente o que queria para a sua vida.

Numa das suas "caçadas", o filho de Kozlík, Mikolas, consegue derrotar o seu grande inimigo, a família Lazar, e em troca da sua liberdade pede Markéta como moeda de troca. Sem outra hipótese, Markéta é usada como moeda de troca e acaba por partir com Kozlík mesmo contra a sua vontade. Mas o que ninguém adivinharia era que Mikolas acabaria por se apaixonar pela sensibilidade, beleza e maneira de ser de Markéta. Nem que esta rapariga prometida a Deus acabaria por decidir ir contra todos os seus votos para estar com um assaltante e assassino.

Muito sinceramente? Achei este livro tão estranho... Estranho não pela história em si mas pela escrita com que ela nos é narrada, uma escrita demasiado poética mas por outro lado não muito cuidada, parece que o autor cria um género literário só dele... Cheguei ao fim deste livro sem saber muito bem o que pensar dele. Nele o autor narra-nos uma história de lealdade, amor, religião, procura por um futuro melhor. Mas acaba também por nos dar uma narrativa de ódio, ressentimento, vingança e morte. Tudo isto com uma escrita tão própria que houve momentos em que me perdi na narrativa e tive que voltar atrás para perceber o que se estava a passar. Isto porque por vezes o autor salta de uma personagem para outra sem mais nem menos, o que acaba por nos fazer perder um pouco no verdadeiro objectivo da história, pelo menos para mim. Por outro achei uma narrativa inteligente, pois essa forma obrigava-nos a estar de tal forma atentos para compreendermos a história que nos prendia. Como podem comprovar, esta leitura vez nascer em mim diversos sentimentos contraditórios.

Por outro lado achei as personagens algo muito diferente do normal. Temos Markéta, uma pessoa demasiado inocente e pura para o seu próprio bem, que fora criada numa gaiola de ouro e nada conhece do mundo exterior até ser levada contra sua vontade por Mikolas. Depois temos este guerreiro que acaba por se demonstrar alguém leal, que consegue amar de uma forma brusca mas apaixonada, mas sem nunca descurar as suas obrigações. Pelo caminho conhecemos ainda os pais destas personagens, personagens de tal forma diferentes que acabam por se revelarem semelhantes entre si na maneira como vêem a honra e o  compromisso, conhecemos Alexandra, a irmã de Mikolas, que se apaixona por um conde (e este por ela) e que vivem uma história de amor trágica.

Um livro muito diferente do que esperava e que me deixou sentimentos contraditórios, pois houve alturas, que devido à escrita, custou-me imenso lê-lo.

0 devaneios :