Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 6 de março de 2013
Autora: Teresa Medeiros
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 336
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789897260414

Sinopse:
Laura Farleigh precisava de um marido. Se quisesse manter um teto sobre a cabeça dos irmãos, a orgulhosa filha do reitor teria de casar até ao dia do seu vigésimo primeiro aniversário. Ao encontrar inconsciente na floresta um misterioso desconhecido de rosto angelical e corpo de Adónis, que não se lembrava do nome e do passado, decide reclamá-lo como seu. Mal sabia ela que aquele anjo caído era afinal um demónio disfarçado.
Sterling Harlow, o famoso devasso conhecido como o «Demónio de Devonbrooke», acorda com o beijo encantador de uma formosa jovem que lhe confessa ser ele o seu prometido. Com as faces beijadas pelo sol e sardentas, Laura é uma jovem inocente apesar do encanto feminino das suas curvas. Quando lhe garante ser ele um perfeito cavalheiro, Sterling pergunta a si próprio se, para além da memória, terá perdido o juízo. Juraria não ser homem para se satisfazer apenas com beijos — principalmente os da doce e sensual Laura.
Tentando descobrir a verdade antes da noite de núpcias, um beijo inesquecível ateia a paixão que nenhum deles alguma vez esquecerá.


Opinião:
Antes de mais... digam lá se a capa deste livro não está absolutamente LINDA? É que eu adorei e ao vivo ainda é melhor. Tem cores que remetem para a primavera/verão, para um belo dia, o que nos dá logo vontade de ler, pois promete uma leitura agradável e divertida.

E não podia ter ficado mais surpreendida. Já conhecia a autora do livro "A Conquistadora", publicado pela Planeta e embora hajam certas características da autora presentes em ambos os livros, este é muito mais leve, tem uma história menos pesada e mais descontraída.

Começamos por conhecer Sterling Harlow, um homem lindíssimo, rico e cobiçado por todas as mulheres, não fossem todas estas características pertenceram a de um excelente partido. Um homem que desde criança viveu sem amigos, sem amor da família, pois fora vendido pelos pais a uma pessoa de classe superior, para ter uma melhor vida. Num dia como qualquer outro, Sterling descobre que a sua mãe falecera e deixara a sua antiga casa (que este não via desde pequeno), aos cuidados de três órfãos que havia adoptado. Amargurado por ter sido vendido por os pais não estarem na condição de criar quem quer que fosse, mas tendo mesmo assim cuidado de três órfãos, Sterling fica irritadíssimo e decide recuperar a sua antiga casa e expulsar os irmãos da mesma.

Enquanto tal acontece de um dos lados do país, do outro temos Laura, um desses três irmãos. Laura é a mais velha dos três irmãos, uma rapariga inocente, inteligente, forte e determinada. Tendo uma beleza acima da média, Laura já recebera inúmeras propostas de casamento, mas nunca do seu homem ideal. Mas agora que a dona da casa onde morava falecera, esta casa apenas passará para si de herança se casar antes do seu próprio aniversário...

Esta é a premissa de uma história muito engraçada e leve. Laura aproveita-se da falta de memória de Sterling e sem saber quem ele é diz-lhe que era o seu noivo, contando-lhe uma vida inventada na esperança que este casasse com ela. Esta é a parte da história que mais impressão me fez. Isso porque Laura é descrita no livro como alguém livre e correcto e o que faz é tudo menos correcto, afinal de contas aquele homem que ela havia encontrado podia ter mulher, filhos, família e ela ignorando tudo isso inventou-lhe uma nova vida. Essa foi para mim a parte mais fraca da história pois foi uma introdução entre os dois personagens que para mim simplesmente não fez sentido. Mas esta parte é uma gota num oceano, pois a partir daí deparamo-nos com uma história giríssima de amor entre os dois personagens e o que lhes acontece quando descobrem a verdade sobre Sterling. O que mais gostei de toda a história foi a mudança da maneira de ser de Sterling antes e depois de perder a memória. A pessoa amargurada que era quando estava quase sozinho no mundo e a pessoa alegre e carinhosa que é quando descobre que tem inúmeras pessoas preocupadas com ele (supostamente).

A escrita da autora é leve, simples e por vezes engraçada e irónica, o que dá ao livro um certo quê de magia. Um livro fantástico para uma tarde calma em que queremos ler um bom romance.

0 devaneios :