Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Duquesa Acidental" de Madeline Hunter

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

segunda-feira, 22 de abril de 2013
Autora: Daisy Goodwin
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 384
Editor: Esfera dos Livros
ISBN: 9789896264079

Sinopse:
Cora Cash, possivelmente a herdeira mais rica da América nos anos 1890, foi criada a acreditar que o dinheiro lhe podia abrir qualquer porta. Bonita, com um guarda-roupa invejável, vive no meio do luxo de uma mansão em Newport. Mas a sua autoritária mãe deseja vê-la casada com um nobre inglês. Pouco interessada nos sentimentos da filha, envia-a para Inglaterra para garantir o tão desejado casamento aristocrático. Cora fica consternada com a receção. As grandes casas que frequenta são geladas e muito desconfortáveis. Sem casa de banho e aquecimento central. Os corredores enchem-se de intrigas, e nas caves, nas alas dos criados, reina a coscuvilhice. Só quando perde o seu coração para o duque de Warehamm, um misterioso homem que quase não conhece, é que Cora percebe que está a jogar um jogo para o qual não está devidamente preparada, que não entende, mas onde a sua felicidade futura pode ser o preço.


Opinião:
Antes de este livro me chegar às mãos tinha diferentes opiniões em mente... Se para começar achei a sinopse muitíssimo curiosa, por outro lado a capa transmitia-me uma história mais séria e até mesmo, admito, chata. Mas mesmo assim decidi lê-lo.

Cora Cash é a debutante do ano. Bela, rica, inteligente, divertida. Cora é tudo isto e muito mais, mas tem apenas um pequeno problema, o facto de ser americana e de a sua fortuna ter sido ganha com sangue e suor e não herdada da família. Isto quer dizer que Cora tem dinheiro, mas não tem título algum, o que na sociedade em que agora vive é muitíssimo importante! Cora tem uma mãe de fortes opiniões e que quer que a sua filha case com algum nobre com um título minimamente importante. É assim que quando um dia Cora devido a um acidente conhece um duque - duque esse que é o contrário de Cora, tem o título, mas encontra-se na pobreza e mora numa casa enorme praticamente a cair de velha - a mãe vê logo ali uma oportunidade.

É então que estes acabam por casar, mas contra todas as probabilidade Cora acaba mesmo com se apaixonar por Ivo, o duque, mas este está constantemente a enviar-lhe sinais confusos. Ora é a pessoa mais adorável do mundo e o melhor amante de terras e arredores, ora de repente fica frio e distante, parecendo que nunca quisera casar com Cora. Mas Cora não se contenta com menos do que a perfeição e isso incluí o seu casamento, decidindo assim fazer tudo ao seu alcance para descobrir o porquê das mudanças de humor do marido e do secretismo deste relativamente a inúmeros assuntos.

Sim, surpreendeu-me e pela positiva! Reparei em alguns comentários portugueses e vi que houve pessoas que não gostaram deste livro, que não se ligaram às personagens nem à própria história. Eu admito que me foi difícil entrar na história, achei a "ligação" um pouco complicada devido à escrita da autora que embora fluída tem que ser lida com calma para absorver toda a informação sendo por vezes demasiada informação, o que acaba por cansar o leitor. Mas depois de nos habituarmos a esta escrita, a leitura corre bem, há uma história a desenvolver-se e conseguimos sentir pena de Cora, Ivo, a empregada de Cora e outras personagens. Por outro lado, há altura em que só queremos bater em Cora, pois apesar de ser casada, continua por vezes com atitudes de uma verdadeira criança.

Foi um livro que apenas a sinopse me despertou a atenção e acabou por se provar um livro à altura, mas acredito que com a capa original o livro tivesse mais sucesso, pois é lindíssima e algo que acredito que teria sucesso nos mercados portugueses. O final... não sei, deixou-me um sorriso nos lábios, mas um travo amarga na boca. Contrários totais, certo? Pois bem, é que se por um lado acaba bem, logo de imediato percebemos que Cora se habituara a viver na incerteza e a aproveitar os pequenos momentos de felicidade,  o que me pareceu algo triste. Mas é um livro que recomendo a experimentarem para formar uma verdadeira opinião sobre ele, pois eu gostei mais do que pensava que iria gostar.

Digam lá se a capa original não é mais bonita?

2 devaneios :

Anónimo disse...

É um bom livro. Realmente, o que me chamou atenção foi a capa (a original - apesar de não ser muito leal à época, pois ela está usando tomara que caia). No começo apenas queria evoluir no livro, para saber o fim dessa história. Por fim, Cora Cash acabou me conquistando e me vi buscando o livro sempre que tinha um minutinho.
A única real crítica que tenho é que a versão traduzida para o português contém VÁRIOS erros de digitação. Inadmissível...

v_crazy_girl disse...

Como já passou algum tempo não me recordo dos erros de digitação, mas sim, isso é sem dúvida algo inadmissível, pois as pessoas compram os livros (e em portugal a um preço exorbitante) para este virem bem escritos.