Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 3 de maio de 2013
Autora: Lissa Price
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 352
Editor: Editorial Planeta
ISBN: 9789896573577

Sinopse:
Callie tem dezasseis anos e vive com Tyler, o irmão mais novo, e Michael, um amigo, nos escombros da cidade de Los Angeles. Quando as Guerras dos Esporos rebentaram, matando todos aqueles que tinham mais de vinte anos e menos de sessenta, Callie perdeu os pais. Como muitos outros Iniciantes, teve de aprender a sobreviver, ocupando prédios desabitados, roubando água e alimentos, fugindo aos Inspectores e combatendo os Renegados. Para tirar Tyler das ruas e garantir ao irmão uma vida melhor, Callie só vê uma solução: oferecer a sua juventude à Destinos Primordiais, uma empresa misteriosa que aluga corpos adolescentes aos velhos Terminantes - seniores, com centenas de anos, que querem ser jovens outra vez. Tudo corre como previsto, até o neurochip que lhe colocaram na cabeça avariar. Callie acorda, de súbito, na vida da sua locatária, a viver numa luxuosa mansão, a guiar carros topo de gama e a sair com o neto de um senador. A vida quase parece um conto de fadas, até Callie descobrir que a sua locatária não quer apenas divertir-se e que, no mundo perverso da Destinos Primordiais, a sobrevivência é apenas o começo.


Opinião:
Este livrinho foi uma pequena surpresa da editora, que decidiu enviar exemplares a diversos bloggers antes de anunciar a saída deste livro. E devo dizer, que grande surpresa!

Callie vive sozinha com o irmão mais novo e um amigo da mesma idade que ela, dezasseis anos, Michael. O porquê de viver sozinha? Porque praticamente todos os que tinham mais de 20 anos e menos de 60 morreram, quando um vírus, transmitidos por esporos, transformou o mundo num horrível campo de batalha, sendo que os mais ricos e velhos, com os olhos vendados pela tirania, arranjaram forma de a vacina não ser distribuída por todos os habitantes do mundo. Isto levou a que inúmeras crianças ficassem órfãs. O que aconteceu a estas crianças? Ou eram recolhidas, supostamente para uma espécie de orfanato de forma a viverem seguras, ou então refugiavam-se e tentavam sobreviver sozinhas, sendo por isso conhecidas como Iniciantes. Estas crianças foram aquelas que conseguiram fugir aos Inspectores, que os querem levar para esse tais orfanatos, ou até mesmo pior, pois neste mundo destruído a mão de obra escrava é permitida, de forma a supostamente ajudar a renovar o que fora perdido durante a guerra.

Mas ser um iniciante não é fácil. As crianças estão proibidas de trabalhar, pois assim supostamente estariam a tirar lugar aos mais velhos, por isso tudo o que têm é roubado, desde as suas roupas à sua comida. Mas é difícil roubar quando temos sempre olhos a vigiarem e a procurarem-nos. Quando o irmão adoece ainda mais, Callie decide por fim tomar uma decisão radical... inscrever-se na Destinos Primordiais para arranjar dinheiro, uma empresa onde irá alugar o seu corpo para que os mais velhos que querem experimentar de novo a juventude, possam por um certo período de tempo habitar o seu corpo e viver como se ainda fossem jovens. Esta é uma empresa escondida do estado, de forma que é o único sítio que Callie pode arranjar trabalho, embora vá contra tudo o que acredita, ficando a trabalhar para aqueles que considera os culpados de tudo o que está a acontecer no mundo.

Mas não bastando que lhe usem o corpo, acaba por descobrir que uma das pessoas que o fizera tinha um plano demasiado elaborado e que a ia usar como isco. Um plano que envolvia desvendar a verdade sobre a Destinos Primordiais e sobre tudo o que esta fizera a inúmeras crianças desaparecidas...

Muito sinceramente? Este livro surpreendeu-me de uma ponta à outra. Antes de mais tenho a referir que embora possa haver a comparação com a trilogia dos Jogos da Fome, acho que este livro se aproxima mais à trilogia do Jardim Química, a ser publicada pela mesma editora, a Planeta, um livro onde inúmeras crianças se encontram sozinhas, pois por alguma razão os seus pais morreram, e terão que fazer tudo ao seu alcance para sobreviverem, encontrando uma tramoia ainda maior a ocorrer em plano de fundo. Este livro surpreendeu-me pela ideia da própria empresa, a destinos primordiais. Não apenas pela ideia do "tráfico" de corpos de jovens que iam ali para terem dinheiro para se alimentarem, mas pela ideia com que fiquei daqueles que ali trabalhavam. Pessoas com centenas de anos que viviam em grandes palácios, achando que todos os mais jovens eram apenas instrumentos nas suas mãos e que a sua idade era o que lhes permitia agir assim. Foi esta mentalidade das personagens que me fez impressão, mas uma impressão positiva, pois é o fio condutor de todo o livro, inclusive do final para que este nos prepara.

Callie é uma pessoa corajosa e muito interessante de se seguir. Muito inteligente para a sua idade, temos alturas em que a julgamos mais velha do que é na realidade e em certas partes do diálogo quando ela revela a sua idade eu ficava sempre a pensar "meu deus! ela parece mais velha do que diz que é!". Uma pessoa que teve que crescer rapidamente para sobreviver e tomar conta do irmão, tomando decisões verdadeiramente difíceis para alguém tão novo. Outra personagem fantástica que está um pouco no plano de fundo até ao fim... O Velho... Talvez a personagem que mais me fascinou neste livro e mal apareceu nele! É verdade que ele é o cabecilha, não fosse ele o dono da Destinos Primordiais, mas é uma figura tão misteriosa que nada sabemos sobre ele. Quem é, como é, que idade tem. É um constante enigma esta personagem, o que o torna tão interessante! Quero mesmo saber mais sobre ele nos próximo livro!

Outra coisa que me chocou foi a realidade nestes tais "orfanatos" existentes na história. Um sítio para onde supostamente as crianças iam para serem felizes e salvas por terem perdido os pais, mas que mais parece uma prisão, onde todos nos vigiam à espera que demos mais um passo no sentido errado.

O final? Foi simplesmente fantástico e não estava à espera. Abriu de tal maneira tantas portas para o próximo volume que apenas posso dizer uma coisa: quero lê-lo! Aconselho para quem gosta de livros do género e mesmo quem não gosta... experimente!

0 devaneios :