Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Química do Amor" de Emily Foster

Passatempo #1

Passatempo #1
Até 24 de dezembro

Passatempo #2

Passatempo #2
Até 27 de dezembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 12 de junho de 2013
Autora: Lisa Gardner
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 368
Editor: Europa-América
ISBN: 9789721061699
Coleção: Crime Perfeito

Sinopse:
De uma mestra do suspense chega-nos esta história de arrepiar, que explora os perigos que estão sempre à espreita, bem mais perto do que imagina. Pois até numa família perfeita, nunca sabemos o que se passa dentro um lar, quando as portas se fecham...
Eis o que aconteceu... 
Era um caso que iria sem dúvida gerar um frenesim mediático - uma jovem mãe, loura e bonita, desaparece sem deixar rasto da sua casa no sul de Boston, deixando para trás a sua filha de quatro anos como única testemunha, e um marido tão atraente quanto reservado como principal suspeito. 
Nas últimas seis horas... 
Mas a partir do momento em que o Sargento-Detective D. D. Warren chega ao pequeno chalé dos Jones, ela tem a sensação de que algo está errado com a imagem de aparentemente normalidade que o casal tanto se esforçou para manter. À primeira vista, Jason e Sandra Jones eram como qualquer outro casal trabalhador e com urna filha de quatro anos para criar. Mas abaixo da superfície calma, espreitavam as trevas... do mundo como o conheci. . . 
Com o relógio a avançar e a vida de uma jovem desaparecida em risco e a tempestade mediática a aumentar, Jason Jones parece mais interessado em destruir provas e isolar a filha do que em procurar a sua "amada›› esposa. Estará o marido perfeito a tentar esconder a culpa - ou apenas a tentar esconder? E será a única testemunha do crime a próxima vítima do assassino?


Opinião:
Sim, eu sou muito esquisita com os policiais que leio, todos que me conhecem sabem disso. Uma das coisas que me atrai num policial, para além da sinopse, é sem dúvida a capa e esta capa chamou-me logo a atenção por ser tão misteriosa.

O pai trabalha de noite, a mãe de manhã. É este o dia a dia vivido na casa da família Jones. Uma rotina que é destruída quando a mãe da família desaparece repentinamente, havendo como única testemunha Ree, a pequena filha do casal, uma criança que ouve as últimas palavras da mãe antes de esta desaparecer, palavras essas que dão como culpado do crime o seu pai, Jason.

Jason é uma figura paterna presente na vida da filha. Trabalhando inúmeras horas por dia para lhe dar tudo o que consegue, é adorado pela pequena e faz o máximo que pode para impedir que esta entre na procura louca que está a ocorrer pela sua mãe, ao mesmo tempo que a sossega e que lida com a polícia. Sendo o principal suspeito de toda a investigação, especialmente após o testemunho da filha, Jason não é o único suspeito.

A poucas casas da sua temos um predador sexual, que ao saber que perto de si tinha desaparecido uma mulher percebeu de imediato que se tinha que proteger, pois apesar de estar a cumprir o programa, a verdade é que a polícia ia encontrá-lo na base de dados e torná-lo um suspeito do crime.

Esta autora é muito conhecida, mas nunca tinha lido nada dela, pois a curiosidade para isso nunca tinha aparecido. Mas acontece que com esta capa não resisti quando o consegui emprestado e devo dizer que me surpreendi. Descobri por este livro uma autora cuja escrita é envolvente, mágica e realista, o que nos prende do início ao fim do livro, fazendo com que queiramos continuar a ler e a ler até o terminarmos. As personagens são muitíssimo bem estruturadas e aprofundadas, e acabamos assim por as conhecer profundamente. Este livro é separado em POV's ou seja, "Point Of View", o que quer dizer que cada capítulo é do ponto de vista de uma certa personagem e é esse facto que nos dá a conhecer tão bem todas as personagens.

Devo dizer que adorei a personagem da pequena Ree. Através dela ficamos a perceber que apesar de tudo o que dizem contra eles, a verdade é que Jason e Sandra são óptimos pais, adorando a filha com todo o seu ser e fazendo tudo o que é melhor para ela. Uma personagem que me despertou muito a atenção, acabando por perceber pouco antes de ser revelado o que realmente tinha acontecido, foi o pai de Sandra, um homem poderoso que nunca mais vira a filha, pois esta queria manter a distância dele o máximo que podia.

Um policial de que gostei imenso e que me despertou a atenção para ler outros livros da autora, algo que sem dúvida irei fazer.

0 devaneios :