Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Conhecessem a Minha Irmã..." de Michelle Adams

Passatempo

Passatempo
Até 3 de Setembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 11 de julho de 2013
Autora: Anne Bishop
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 448
Editor: Saída de Emergência
ISBN: 9789896375294

Sinopse:
Quando os magos ameaçam Belladonna e o seu trabalho para manter Efémera em equilíbrio, o seu irmão Lee sacrifica-se para a salvar — e acaba por ser internado num Asilo na cidade de Visão, longe de tudo o que conhece. Ao mesmo tempo, umas estranhas trevas parecem estar a espalhar-se — uma escuridão que esconde a natureza dos Xamãs que cuidam da cidade e da sua população. Danyal, um dos Xamãs, é o responsável pelo Asilo. Mas talvez por estar a tentar descobrir os seus próprios sonhos, Danyal sente-se intrigado pelos aparentes delírios de Lee. Com a ajuda de Zhahar, uma mulher com os seus próprios segredos tenebrosos, a mente e o corpo de Lee melhoram, e as suas palavras começam a fazer sentido. Em breve, Danyal e Zhahar começam a vislumbrar o mundo como nunca haviam imaginado. Quando Danyal, Lee e Zhahar se unem para descobrir o que ameaça a cidade, serão obrigados a olhar para além de si mesmos — e para dentro de si mesmos — para descobrir quem são… e até que ponto podem ser demasiado perigosos.


Opinião:
Eu adoro esta autora. Desde que li a trilogia das Jóias Negras, Anne Bishop tornou-se uma das minhas autoras favoritas, fazendo com que eu tente ler todos os seus livros quando consigo. Esta autora tem uma imaginação admirável e consegue transcrevê-la em papel de forma mágica, o que para mim é uma mais valia.

Neste livro seguimos um pouco os acontecimento após o livro "Belladonna". Neste vemos como Belladonna toma em si mesma o mal do mundo, acabando por escurecer o seu coração de forma a conseguir destruir aquele que ameaçava acabar com Efémera. Mas ao fazer isso para além de se tornar na pessoa mais proeminente de Efémera, torna-se também na mais temida e procurada. E acreditem, muitos lhe querem mal. Ainda a tentar aprender como dominar o seu lado mais negro, Belladonna encontra-se sobre o olhar atento de muitos dos seus amigos e familiares, que impedem que a escuridão tome conta do seu coração. Entre estes amigos e familiares há um que não consegue aceitar o que Belladonna fizera a si mesma, o seu irmão Lee.

Lee é um construtor de pontes, ou seja, liga os diversos mundos de Efémera uns aos outros através de pontes que ressoam com o seu coração. Mas apesar de Lee não estar propriamente em bons termos com Belladonna, a verdade é que este é importante para ela, o que leva a que caia numa armadilha cujo objectivo era conseguirem chegar a Belladonna. Para a proteger, Lee vai para um mundo que não lhe ressoa no coração, fazendo com que todos percam o contacto com ele, deixando-os muito preocupados.

Enquanto isso, longe das paisagens de Belladonna, conhecemos a cidade da Visão, onde nos encontramos com Danyal. Danyal é um Xamã, sendo o seu trabalho manter o equilíbrio entre o bem e o mal no mundo. Sendo um Xamã que mesmo entre os seus é diferente, acaba por se tornar director de um Asilo, onde o seu trabalho é levar aqueles corações negros e confusos em direcção à luz. Lá acaba por conhecer Zhahar, uma de três irmãs que escondem um grande segredo e Lee, que não sabe quem é nem onde se encontra.

Muito sinceramente o início foi muito difícil para mim, não por não estar a gostar mas porque já li o livro "Belladonna" há tanto tempo que haviam imensas coisas que não me lembravam e este livro não tem nenhuma pequena introdução ao que se passou anteriormente (melhor tem, mas mais a meio do livro). Além disso esta autora tem uma forma de escrever única, adicionando sempre nas suas histórias um tipo de vocabulário diferente do normal e muitos termos já não me lembrava do seu significado. Sem essa pequena introdução senti-me meio perdida na história e demorei um pouco a situar-me, mas quando o fiz devo dizer que gostei imenso.

Lee é uma personagem muito curiosa e adorei saber mais sobre ele. Como sempre a autora para além de se focar mais numa personagem conseguiu dar um final feliz e com amor a essa personagem e foi essa transição de Lee, de uma pessoa amarga e perdida para alguém feliz e amado, que acompanhamos neste livro. Também conhecemos melhor o novo lado negro de Belladonna, o que acabará por criar um sentimento de nostalgia a quem já leu o livro anterior da saga.

Adorei a "criança", como lhe chamam. A criança é o próprio mundo de Efémera, pois neste livro o mundo consegue contactar com algumas pessoas. A "criança" é uma personagem divertida, traquina e que até nos momentos mais pesados do livro nos faz rir. Zhahar foi também uma personagem curiosa, pois pertence a uma espécie nunca apresentada nesta saga e é sempre bom conhecer seres diferentes neste género de livros.

Um livro que gostei imenso e que embora não esteja a par com a fantástica trilogia da autora, "Trilogia das Jóias Negras", é um livro que aconselho.

0 devaneios :