Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Desejo Concedido" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014
Autora: Marie Lu
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 296
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892325415

Sinopse:
Outrora conhecida como a costa ocidental dos Estados Unidos, a República é agora uma nação em guerra permanente com as vizinhas, as Colónias. Nascida numa família de elite num dos distritos mais abastados da República, June, aos quinze anos, é um prodígio militar. Obediente, entusiasmada e dedicada ao seu país, está a ser aperfeiçoada para fazer parte dos círculos mais elevados da República. Nascido num dos bairros de lata do Setor Lake da República, Day, também com quinze anos, é o criminoso mais procurado da República. Mas talvez os seus motivos não sejam tão maliciosos quanto parecem. Pertencendo a mundos muito diferentes, não há motivo algum para que os caminhos de June e Day se cruzem - até ao dia em que o irmão de June, Metias, é assassinado, e Day se torna o principal suspeito. Agora, apanhado no derradeiro jogo do gato e do rato, Day corre pela sobrevivência da sua família, enquanto June tenta desesperadamente vingar a morte do irmão. Contudo, numa reviravolta chocante, os dois descobrem a verdade daquilo que verdadeiramente os levou a encontrarem-se, e a que ponto a nação de ambos está disposta a chegar para manter os seus segredos.
Repleto de ação imparável, suspense e romance, o fascinante primeiro romance de Marie Lu irá certamente comover e arrebatar os leitores.


Opinião:
A sinopse deste livro chamou-me imenso a atenção. Pensei de imediato "mais uma distopia"! E não levem o mais como algo negativo, pois cada vez tenho gostado mais deste estilo de escrita. Admito que ajudou imenso o facto de referirem os Jogos da Fome, embora retirado a rapariga corajosa e o facto de estarmos perante uma sociedade enganada (algo muito comum em distopias), o livro seja muito diferente dos Jogos da Jome, embora sem dúvida seja indicado para quem gosta dessa trilogia.

June é um prodígio. Foi a primeira e única pessoa desde sempre a ter uma pontuação perfeita nos exames que determinam qual o seu papel na sociedade, sendo das pessoas mais novas a ingressar a universidade que a preparará para o futuro. Uma rapariga que só arranja problemas, embora continue a ter as notas mais altas de toda a turma. Possuidora de um físico invejável, inteligente e com alta moral, o irmão de June é uma das altas patentes do exército, sendo assassinado numa das sua missões de guarda, num hospital.

Imediatamente as culpas recaem no suspeito que estavam a perseguir. Esse suspeito é conhecido nas ruas por Day. Odiado por muitos de classes mais elevadas, também é adorado pelo povo mais simples, pois todos os seus roubos e ataques serviam com o propósito de ajudar alguém. Além de que nunca havia matada ou magoado a sério alguém, pelo menos até ao incidente com o irmão de June.

Mal o incidente com o seu irmão ocorre, June é chamada pela chefe do irmão, que lhe diz que se licenciou mais cedo e que ficará encarregue da missão de encontrar o criminoso Day, o assassino do irmão, e de o trazer à justiça, algo que poderá ser muito difícil, não fosse o caso que já estarem em busca de Day há vários meses.

O início deste livro tem um ritmo mais lento do que o final, sendo que tal deve-se ao facto de neste início ficarmos a conhecer as personagens e a sociedade em que estas vivem. Uma sociedade que desde há vários anos tem tido violentos surtos de uma epidemia cujo vírus sofre mutações todos os anos. Os ricos recebem a vacina, os pobres ficam entregues à sorte. Adorei a personagem de Day. É uma personagem forte que se finge de morto para a família para os conseguir ajudar no dia a dia pelo lado de fora. Inteligente e imensamente amigo dos seus amigos, tem uma amizade muito engraçada com Tess, uma rapariga órfã que ajudara quando a encontra-a sozinha na rua. Por outro lado a personagem de June pareceu-me muito mais apagada. É verdade que é suposto ser inteligente, forte e destemida e embora passe esses sentimentos, não consegui criar empatia de imediato com ela. Achei-a tão "programada", por muito que tentasse ser diferente das outras crianças de famílias ricas, havia sempre aquele seu lado mimado que vinha ao de cima, mesmo quando não era suposto. O estranho é que embora tenha gostado mais de uma personagem do que a outra, acabei por as achar muitíssimo parecidas entre si.

O livro melhora imenso a partir de metade, quando a acção começa mesmo a desenvolver-se, quando começamos a conhecer segredos desta sociedade, sobre o que aconteceu realmente ao irmão de June e claro, o romance entre as duas personagens.

Um livro juvenil que embora comece de forma calma, começa a desenvolver-se de uma forma estupenda a partir de metade e que não consegui parar de ler enquanto não acabei para descobrir o que iria acontecer e estou muito curiosa para saber a continuação e o que irá acontecer quando à epidemia. Aconselho.

0 devaneios :