Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Desejo Concedido" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

segunda-feira, 28 de abril de 2014
Autora: Sylvia Day
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 216
Editor: 5 Sentidos
ISBN: 978-972-0-04659-8

Sinopse:
Neste jogo do gato e do rato, tudo parece uma ilusão mas a paixão é muito real.
Max Westin: a personificação da sensualidade. Victoria podia até cheirá-la e senti-la assim que ele se aproximava. Tudo nele era brutal e determinado. Uma criatura primitiva, tal como ela. Max segurou a mão dela de forma intensa e a sua respiração ofegante e excitante deixou bem clara a sua intenção de a possuir, de a domar.


Opinião:
Esta autora ficou extremamente conhecida em Portugal devido à sua trilogia "CrossFire" publicada pela Porto Editora, mais concretamente pela chancela 5 Sentidos. Eu gostei dessa trilogia e achei que, entre inúmeras sagas eróticas que foram publicadas na altura, essa tinha sido uma das melhores e uma das que mais me prendeu do início ao fim. Foi dessa forma que ao ver que iria sair outro livro da autora, tive imensa curiosidade em lê-lo e em saber sobre o que este tratava.

Victoria é uma familiar extremamente poderosa. Tendo estado ligada a um feiticeiro que lhe fora destinado, ao falecer este passara todo o seu poder para a esposa, um acontecimento deveras incomum na sociedade que é descrita neste livro. Os familiares servem para ajudar a aumentar o poder de um feiticeiro, sendo que nunca são mais fortes que este, apenas servem como catalisador do poder. Estes familiares estão domados e apenas o conselho decide com quem deverão juntar-se e casar. Victoria teve a sorte de se juntar com um homem que acabara por amar, mas esse homem havia falecido, não antes de lhe passar o seu poder, o que lhe permitia ser a familiar mais forte que existia, sendo que dessa forma ninguém a conseguia domar.

Desesperado, o conselho manda atrás de si o seu feiticeiro mais forte, um Predador, um homem que é conhecido por nunca falhar e por fazer tudo o que é necessário em nome da vitória! Mas ao conhecer a mulher que tem que domar, esse homem, de nome Max, sente uma atração imediata e sabe que aquele não é um alvo como os outros, e que nunca a conseguirá prender pela força, mas apenas pela paixão e aceitação.

É um livro separado em três pequenos contos, sendo que no total o livro não é muito grande. Apesar de ser erótico, é um tipo de erótico diferente, sendo que toda a ação se passa num mundo de fantasia, onde temos feiticeiros e familiares. Esta é uma alteração interessante num género que já foi tão explorado de todas as formas e feitios, embora as personagens continuem a ser o mesmo género que a autora já nos habituara. Personagens fortes, que adoram sexo e que aproveitam qualquer oportunidade para o fazerem. Neste livro o sexo acaba por ter muitíssimos aspectos secundários, pois este representa o aprisionamento de Victoria para ela voltar a estar nas mãos do conselho. Além disso não é tratado como algo proibido, antes um assunto totalmente banal.

Apesar de ser um livro com várias nuances que demonstram a sua diversidade dentro do género, achei que não foi um dos melhores livro da autora. Foi um livro simples e de rápida leitura, mas as personagens não foram suficientemente bem aprofundadas para chegar à qualidade da trilogia pela qual a autora é conhecida. É um livro que podia ter sido muito mais aprofundado, e acredito que tivesse potencial para isso. Apesar disso é um livro que permite ao leitor uma leitura fluída e que nos prende do início ao fim.

Uma história simples e que poderia ter sido mais aprofundada, embora não seja um livro de todo mau. É um daqueles livros para ler quando queremos algo rápido e simples, simplesmente para relaxar.

0 devaneios :