Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sábado, 7 de junho de 2014
Autora: Lilian Carmine
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 492
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724622248

Sinopse:
Acabada de mudar de cidade, Joey Gray sente-se um pouco perdida, até que conhece um misterioso e atraente rapaz perto da sua nova casa. Mas Tristan Halloway não é o que aparenta ser à primeira vista. E há uma razão muito especial para ele andar a vaguear por entre as sepulturas do cemitério da cidade...
Mais do que uma história sobrenatural, Lost Boys fala sobre o amor absoluto, a música e a amizade. Conhece Joey Gray e os seus rapazes enquanto embarcam na maior aventura das suas vidas!


Opinião:
Estava com tanto medo deste livro. Embora a capa seja linda e tenha sido ela a fazer-me querer ler o livro, quando comecei a ler as críticas que lhe foram feitas na altura em que saiu para o mercado, assustei-me imenso. Críticas muito negativas, que me desceram as expetativas a pique e acho que foi provavelmente por isso que não o odiei como muitas pessoas que o leram.

Joey Gray acaba de se mudar para uma pequena e nova terra com a mãe. Um lugar onde ela não conhece nada nem ninguém, o que visto ser extremamente tímida não é de todo positivo, sendo uma pessoa que não arranja amigos facilmente. Mas num passeio, acaba por ser chamada para um cemitério pela curiosidade, acabando por ser recompensada ao encontrar um rapaz lindíssimo e muito simpático com quem trava amizade imediata! Um rapaz com quem cria um laço de amizade de imediato que acaba por ser posto à prova quando Joey descobre que o rapaz, Tristan, é muito mais do que aparenta!

Na descoberta dos seus poderes sobrenaturais, Joey acaba por ingressar na escola com Tristan, uma academia privada onde devido a alguns erros de ingresso acaba por ser colocada no dormitório dos rapazes, no mesmo quarto que Tristan. O pior é que a relação deles tem que ser absolutamente secreta, pois eles na escola fingem ser apenas irmãos. É aqui que ambos crescem, aprender a viver com o amor e a desilusão, além de crescerem mentalmente e fisicamente, o que acaba por colocar os sentimentos de ambos à prova.

As minhas expetativas para este livro eram muito baixas, especialmente depois de ter lido as críticas que tinham sido feitas a este. Apesar disso admito, eu até gostei deste livro. Não, este não pode ser um livro lido com atenção ao pormenores, pois estes pormenores falham redondamente em diversos pontos. Desde datas de nascimento/falecimento, maneira de ser das personagens (Joey era tão tímida que quando ingressa na escola acaba por ficar amiga das pessoas mais populares da mesma de um dia para o outro) e muito mais. O amor existente entre Joey e Tristan é uma ilusão, algo que acaba por irritar o leitor devido a certos pontos que a autora teima em sublinhar mas que acabam por estar enganosos e que levam leitores mais críticos e adultos a pôr de lado este livro.

Embora eu também seja crítica com os livros, há alturas em que me sabe bem livros para "pré-adolescentes", e a altura em que li este livro era um desses momentos. Este não é um livro para todos, tem inúmeras gralhas, as personagens são imaturas, até mesmo para a própria idade, e o que parece um livro sobrenatural acaba por ser um livro de adolescentes, sendo que o título do mesmo é apenas o nome da banda dos amigos de Joey, onde esta acaba também por ingressar.

Algumas situações que me fizeram muita confusão foi a maneira direta com que todos aceitaram os poderes mirabolásticos de Joey. Serei a única que se me dissessem "ressuscitei um fantasma e estou apaixonada por ele", pensaria de imediato internar a pessoa? Aqui, até a mãe da rapariga aceita em menos de uma página e isso fez-me imensa confusão. Os amigos de Joey a mesma coisa, até arranjam argumentos para apoiar a ideia da magia. Em vez de ficarem admirados inicialmente, ficam precisamente o contrário, como se essa fosse a ideia mais lógica!

Não, não recomendo este livro a todos. Apenas a pessoas que não se importem com pormenores errados e que não faz impressão ler livro de pré-adolescentes. Pois se querem algo mais sério, este não é o livro para vocês. Aliás, apesar de até ter gostado de ler o livro, tenho noção que ele precisava de uma revisão muitíssimo profunda e de uma alteração na maneira de ser da personagem principal, Joey.

0 devaneios :