Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Prometes Amar-me?" de Monica Murphy

Passatempo

Passatempo
Até 23 de Julho

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

domingo, 17 de agosto de 2014
Autora: Madeline Hunter
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 328
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892327884

Sinopse:
Habituada a uma existência pacata, Celia Pennifold vê a sua vida virada do avesso após a morte da mãe, Alessandra Northrope, uma cortesã afamada. Para além de uma pequena casa, a mãe deixou-lhe de herança apenas dívidas e uma reputação manchada. O destino de Celia já está traçado há muito. Ela foi educada para seguir as pisadas da mãe. Mas Celia é determinada e tem os seus próprios planos… que não incluem, evidentemente, o misterioso inquilino com que se depara ao instalar-se no seu novo lar.
Jonathan Albrighton encontra-se numa missão a mando do tio, pois há suspeitas de que Alessandra possuía informações delicadas sobre alguns dos homens mais influentes da sociedade londrina. Jonathan pensava estar perante uma tarefa simples, não contava encontrar em Celia uma adversária à sua altura…


Opinião:
Nunca tinha lido livros deste género em que a personagem principal fosse filha de uma cortesã de luxo e de repente parece que essa premissa se tornou popular, tendo lido dois livros do género em menos de uma semana. Esta capa é tão estranha. Por um lado acho-a bonita, mas por outro lado a cara da rapariga é estranha. Pelo menos acho o efeito estranho. Não sei se está relacionado com as feições da rapariga serem muitíssimo parecidas com as de uma colega minha, mas fez-me imensa confusão.

Celia Pennifold é filha de uma cortesã de luxo. Uma mulher que falecera de doença e que não lhe havia deixado nada para se governar, a não ser uma casa muito antiga e em mau estado. Mas a casa não a alimenta e Celia precisa de descobrir algo para fazer que a alimente. Tendo estado diversos anos escondida dos olhares de todos, tratando de flores e descobrindo um novo amor pela jardinagem, Celia sabe que este amor poderá ser a única coisa que lhe trará pão à boca. E para isso decide, com a ajuda das amigas, criar uma estufa na sua casa. Dessa forma terão mais terreno para as plantas, sendo possível terem maior quantidade para vender, dando-lhes assim maior lucro. Mas as coisas não são assim tão preto no branco...

Jonathan já morava naquela casa antes de Celia a habitar. Era a casa para onde a mãe de Celia ia quando precisava de paz e sossego e de se afastar da cidade. Uma casa silenciosa e longe de todos, onde Jonathan morava quando ia a Londres. Visto este ir para lá poucas vezes, nunca achara necessário ter uma casa só sua, por isso alugava um quarto naquela casa. Jonathan quando vê Celia pela primeira vez fica estupefacto com as semelhanças entre esta e a sua mãe, embora ache que Celia consegue ser ainda mais bela do que a mãe, se tal é sequer possível. Descobre assim em Celia uma pessoa forte, lutadora e que apesar de ser olhada de lado, tenta a todo o custo manter a dignidade, não querendo ser uma cortesã como a mãe, embora saiba tudo sobre essa arte.

Apesar de a personagem principal ser muitíssimo parecida com a de outro romance que li há pouco tempo, uma pessoa forte e determinada que não quer seguir as pegadas da mãe, embora tal pareça cada vez mais difícil, é a personagem masculina que muda este romance. No outro romance parecido com este não tinha gostado da personagem masculina, neste adorei-a. Jonathan fora um espião durante a guerra e mesmo após esta continuava a receber trabalhos, enquanto tentava descobrir quem o tentara matar há alguns anos. Neste livro vemos como Jonathan se debate entre estar com Celia, uma mulher lindíssima, determinada e que o faz rir e manter-se afastado de tudo e todos, de forma a não atrair para si o escândalo. O que gostei nesta personagem é que ela não tinha medo do próprio escândalo. Ele gostava de Celia e queria prová-lo a ela e demonstrar esse amor a outras pessoas, sendo que apenas tinha o problema do seu trabalho de espião, pois títulos e afins nunca haviam sido problema para ele.

Gostei de reencontrar algumas das personagens dos livros anteriores desta saga, ver como os anos passaram mas o amor entre os dois casais anteriores se mantém forte e saudável. Um livro muito bom para recordar personagens que já conhecíamos e para conhecer outras tantas. Com mistério, aventura e claro, muito amor!

0 devaneios :