Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

terça-feira, 30 de dezembro de 2014
Autora: Kiera Cass
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 292
Editor: Marcador
ISBN: 9789897541230

Sinopse:
Para trinta e cinco raparigas, A Seleção é a oportunidade de uma vida. É a possibilidade de escaparem de um destino que lhes está traçado desde o nascimento, de se perderem num mundo de vestidos cintilantes e joias de valor inestimável e de viverem num palácio e competirem pelo coração do belo Príncipe Maxon.
No entanto, para America Singer, ser selecionada é um pesadelo. Terá de virar as costas ao seu amor secreto por Aspen, que pertence a uma casta abaixo da sua, deixar a sua família para entrar numa competição feroz por uma coroa que não deseja, e viver num palácio constantemente ameaçado pelos ataques violentos dos rebeldes. Mas é então que America conhece o Príncipe Maxon. Pouco a pouco, começa a questionar todos os planos que definiu para si mesma e percebe que a vida com que sempre sonhou pode não ter comparação com o futuro que nunca imaginou.
35 candidatas. Apenas uma coroa.


Opinião:
Antes de este livro ter sido publicado pela chancela Marcador já eu andava a namorá-lo. Houveram imensos blogues portugueses que se decidiram aventurar a ler este livro em inglês quando ainda nem tinham anunciado a sua publicação em Portugal e as críticas eram muito boas. Um romance com um pouco de distópia à mistura e muito leve. Algo mais para adolescentes, mas que eu não consegui resistir e ainda bem! Li do início ao fim sem parar e até fiquei acordada depois de horas só para saber como iria terminar este primeiro volume da trilogia.

Num mundo onde as pessoas são separadas por categorias e apenas as classes superiores podem ser ricas, temos America. America pertence à classe dos artistas. Pode ser cantora, pintora ou outras profissões dentro do género, mas não pode sonhar ser algo mais. Apenas pode subir de categoria se casar com um homem que já tenha nascido dentro dessa categoria mais alta, mas o pior é que está apaixonada por alguém abaixo de si. Se ela casasse com aquele por quem está apaixonada desceria de categoria e descobriria o que era a fome e a preocupação de não ter nenhum tostão de reserva. Embora America não se importasse com tal, é forçada a encarar a realidade quando Aspen (o rapaz por quem está apaixonada) lhe diz que quer terminar tudo...

Devastada, acaba por entrar um pouco contrariada num concurso para casar com o príncipe. Um concurso aberto a todas as classes de cidadãos existentes no reino que servia não só para arranjar noiva ao príncipe mas para provar que os governantes consideravam todos iguais entre si apesar das diferentes classes a que pertenciam.

Num estranho virar do destino, no meio de milhões de adolescentes, America é escolhida como uma das finalistas, acabando por se tornar uma grande amiga do príncipe. Mas o concurso acaba por não ser só jantares e vestidos e America compreende que há algo mais naquele palácio e no seio da família real.

Gostei imenso! Sim, não é um livro com uma história muito pensada e o facto de se fazer um concurso do género do Big Brother para o príncipe escolher uma noiva é deveras estranho, mas fiquei presa do início ao fim. Adoro romances adolescentes e este oferece tudo o que se pode pedir. Um triângulo amoroso, um príncipe que acaba por se demonstrar uma pessoa muito normal e divertida, uma rapariga forte e com uma cabeça sobre os ombros que pensa por si mesma... E como não podia deixar de ser um príncipe que se apaixona por essa "cabeça". As personagens não foram muito desenvolvidas e espero que isso aconteça no próximo livro, mas adorei as interações entre elas, em especial (como não podia deixar de ser), entre o príncipe e America.

Outro pequeno pormenor que tenho que referir... America Singer? A sério que este é o nome da personagem principal? Foi um daqueles nomes que li pela primeira vez e tive que me rir. Ainda bem que a personagem não é tão fútil quando o nome, porque sem dúvida alguma que este o é...

No geral é um livro com uma boa escrita, personagens que prendem e um romance que nos deixa a querer ler mais e a saber mais sobre as personagens. Aconselho e quero rapidamente o próximo volume!!

0 devaneios :