Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015
Autora: Nicole Jordan
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 368
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789897261619

Sinopse:
Jeremy Dare North, marquês de Wolverton, é um espião e um libertino. Frio e calculista, no passado tinha sido um jovem apaixonado, disposto a fugir e a deixar tudo pela sua amada. Mas a traição desta levou-o a alistar-se no exército e a fechar para sempre o seu coração.
Anos mais tarde, quando a traição ameaça a Coroa, Dare vê-se forçado a recrutar Julienne, o seu primeiro e único amor, para o ajudar a desmascarar um traidor mortífero.
Forçada a trair o único homem que amou, Julienne quer apenas esquecer a terna paixão que ambos conheceram em jovens. Porém, quando Dare anuncia publicamente que a tomará de novo como amante, ela responde ao desafio com um da sua autoria: fazer ajoelhar aquele homem arrogante.
O reencontro do casal desencadeará muitas paixões e um perigoso jogo de sedução. No final, juntos descobrirão o que Dare negou toda a sua vida: que não existe maior prazer que o verdadeiro amor.


Opinião:
Nicole Jordan. Uma autora ao mesmo nível de Emma Wildes e Madeline Hunter. Uma autora que apesar de utilizar os mesmos ingredientes em cada livro, consegue criar personagens que prendem o leitor e que deixam qualquer romântico a suspirar pelos cantos. Começo a achar que estes livros exigem demasiado dos namorados, imagino uma discussão de "a personagem do livro x não fez isso!!". Mas passando para a capa, como devem já ter reparado não engraço muito com capas com caras de pessoas em grande plano, mas esta nem fica mal de todo. Talvez sejam as cores ou o facto de apenas vermos metade da cara da rapariga, mas esta capa acaba por ser apelativa e por nos fazer querer ler o livro.

Julienne é uma mulher lindíssima. Se em jovem era adorada pelo sexo oposto, então quando amadurece acaba por ser admirada a todos os segundos. Agora é uma famosa atriz que anda nas bocas do mundo pelo seu talento e beleza sem igual. Num momento repentino, acaba por ser apanhada, na brincadeira, a afirmar que escolheria um patrono até o ano acabar, o que leva inúmeros admiradores a tentar a sorte.

Jeremy é bem conhecido entre o sexo feminino. Lindíssimo, sensual e perigoso, as suas proezas são conhecidas todos. E não apenas entre as mulheres, que suspiram sempre que o vêem. Os homens sabem do que ele é capaz e querem manter as esposas longe de tal perigo. Mas houve uma altura em que este homem não andava a saltitar de mulher em mulher. Uma altura em que estava loucamente apaixonado e pronto para casar, com, nada mais nada menos, do que Julienne. Mas existiram provas que lhe abriram os olhos e mostraram uma mulher que Jeremy não conhecia, dando razão ao que o seu avô lhe dizia há inúmeros anos.

Quando Jeremy se vê forçado a descobrir mais sobre Julienne para saber de que lado se encontrava, num intrigante jogo político, sentimentos antigos regressam e o que ambos pensavam estar esquecido acaba por vir ao de cima...

O romance histórico é um género em que há 8 ou 80. Livros fantásticos com personagens que adoramos, livros que são apenas mais um dentro do género e alguns livros intermédios. Autoras maravilhosas que ora escrevem romances brilhantes como nos deixam um sabor amargo na boca. Este? Bem, surpreendeu-me. Admito que gostei da história, da linha de pensamento da autora e das personagens. Julienne acabou por se provar uma mulher forte e determinada mesmo após tudo o que passou, mas a grande surpresa foi Jeremy. É verdade que nestes livros os mulherengos acabam sempre por cair aos pés de alguma mulher, mas desta vez essa história foi contada de outra forma, mais aprofundada e bem pensada.

A personalidade de Jeremy é muitíssimo bem capturada e o fato de este não ter medo de admitir os sentimentos que tivera por Julienne e de acabar por ter uma moral muito alta, acabam por ser apenas pontos positivos. O drama também esta muito bem escrito e em equilíbrio com o romance, embora tenha achado que houve um pormenor ou outro mais no final que não ficou muito bem escrito, comparativamente a todo o livro.

Um livro que gostei imenso e dos últimos, dentro do género, acabou por se destacar.

0 devaneios :