Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015
Autor: David Levithan
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 288
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898800107

Sinopse:
A cada dia, A acorda no corpo de uma pessoa diferente. Nunca sabe quem será nem onde estará. A já se conformou com a sua sorte e criou regras para a sua vida:
Nunca se apegar muito. Evitar ser notado. Não interferir.
Tudo corre bem até que A acorda no corpo de Justin e conhece Rhiannon, a namorada de Justin. A partir desse momento, as regras de vida de A não mais se aplicam. Porque, finalmente, A encontrou alguém com quem quer estar a cada dia, todos os dias.


Opinião:
Este foi um daqueles livros cuja sinopse não me chamou muito a atenção. Havia algo de muito estranho nela, embora a capa fosse diferente e me tenha dado alguma curiosidade. O que me fez tomar uma decisão de vez foram algumas opiniões que eu li na internet, opiniões muitíssimo positivas.

"A" não sabe onde nem como nascera. Não sabia quem eram os seus pais nem porque era diferente de todas as outras pessoas. "A" é o seu nome, o nome que dera a si mesmo. Acontece que "A" acorda todos os dias num corpo diferente. Pessoas diferentes de diferentes sexos, diferentes etnias, diferentes crenças. Através destas pessoas "A" aprendera como sobreviver sozinho e como viver em redor de pessoas que apenas conheceria durante um dia. Decidira nunca criar ligações com essas pessoas, pois no dia seguinte poderia acordar a centenas de distância dos novos amigos.

Todas essas decisões são postas em prova quando conhece Rhiannon. Rhiannon namora com Justin, o corpo em que "A" acordara naquele dia. Justin não é propriamente o melhor namorado, estando com Rhiannon mais por facilidade do que por gostar dela. Os pais dele gostam dela, os amigos dele gostam dela, ela gosta dele... Uma namorada que não exige muito e que todos no círculo de amizade e familiar de Justin gostam. Mas "A" começa a sentir algo por Rhiannon que não consegue ultrapassar. Adora vê-la sorrir, ver os seus olhos sonhadores e sorridentes quando fala da sua infância ou outras memórias felizes e também quando "A" (no corpo de  Justin) lhe diz o quanto gosta dela. Mas cada dia é um corpo novo, e no dia seguinte "A" vê-se longe de Rhiannon, mas decidido a fazer de tudo para a reencontrar.

Este livro surpreendeu-me, admito. É um livro que, se por um lado acaba por ser extremamente previsível, por outro tem uma surpresa em cada página. Gostei imenso de conhecer "A" e os seus pensamentos. Sendo uma pessoa que nunca se ligara muito àqueles em seu redor, o reconhecimento dos seus sentimentos por Rhiannon acaba por ser uma longa viagem de autodescoberta. Uma viagem cheia de contratempos e decisões, em que ficamos a conhecer melhor "A" e aquilo que ele faria simplesmente para estar com aquela pessoa que ama acima de tudo.

Neste livro vemos apenas aprofundada a personagem de "A". Rhiannon aparece pouco e quando aparece não é nada aprofundada. É uma personagem que embora pareça querida e preocupada com aqueles em seu redor, acaba por ser um pouco sem sal e não é ela que prende o leitor ao livro. A escrita do autor é divertida, leve e muitíssimo fluída. Dessa forma permite uma leitura rápida e que nos prende do início ao fim. Queremos saber como é que a relação entre "A" e Rhiannon irá avançar, sendo que estes nunca conseguem estar juntos. Queremos saber se algum milagre irá acontecer para estas duas personagens ficarem juntas.

O que não queremos? O final que este livro teve. Um final que me deixou deveras deprimida e de que não estava nada à espera. Pelo que vi o segundo livro será lançado em agosto deste ano, espero bem que seja continuação da história e não a mesma história do ponto de vista de Rhiannon, que foi o que me pareceu. É que o final deste livro foi mesmo muito mau e espero que o autor se redima.

No total gostei imenso do livro, adorei conhecer "A" e ler a sua descoberta do que é o amor. O que menos gostei foi o final, mas claro que este não estraga todo o livro. Aconselho, vão ver que irão adorar este livro, tal como eu adorei!

0 devaneios :