Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

terça-feira, 23 de junho de 2015
Autor: Possidónio Cachapa
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 176
Editor: Marcador
ISBN: 9789897541377

Sinopse:
Viagem ao Coração dos Pássaros remete-nos para um universo único mas que se repete sempre no tempo dos seres humanos. Fala-nos das contradições e dialéctica do mundo, do amor, da vida, mas também dos seus opostos.
É um livro que se lê num sopro, como se fosse um instante, numa viagem que o leitor faz ao coração, o seu próprio, e o dos protagonistas da história, realista, autêntica e bela.
Possidónio Cachapa conduz-nos através da sua escrita profunda, revelando-nos os dons que todos temos e as nossas virtudes mas também as nossas debilidades e fraquezas, numa simplicidade narrativa que nos prende da primeira à última página.


Opinião:
Tenho andado decidida a ler mais autores nacionais. Autores de diferentes géneros, com escritas e estilos diferentes. Uma excelente coleção para cumprir este objetivo é a coleção "Os Livros RTP", e graças a diversos empréstimos tenho conseguido ler alguns livros dessa colectânea. Este é um género diferente daquele que estou habituada a ler e admito que já compreendi o porquê. É um livro "demasiado" para mim.

Kika era ainda criança quando fora visitada por um anjo. Uma menina inocente e pura que durante diversos anos não abria a boca para soltar som que fosse. Comunicava por gestos e olhares e os seus grandes amigos eram os pássaros. Vivendo num ambiente rural, o seu dom era considerado uma maldição e as suas amizades em nada alegravam os pais. Numa altura em que a principal atividade das crianças era andar de um lado para o outro para assustar os pássaros e expulsá-los dos campos, Kika fazia precisamente o contrário, chamando essas criaturas e conversando com elas. Estes faziam o que ela queria, aconselhavam-na e apoiavam-na.

Desde cedo os pais compreendem que aquela maldição tinha que ser escondida do povo, mas a filha não consegue esconder a sua verdadeira natureza, por mais que tende negá-la.

É um livro diferente, tem uma escrita muito fantasiada e parece que estamos dentro de um sonho que ainda está dentro de outro sonho. Nada é real na história e o autor escreve de uma forma muito própria, tendo uma escrita através da qual facilmente o identificamos. Esta é uma história de uma menina com um grande poder para decidir entre a vida e a morte. Uma criança que cresce depressa e que tem um grande conhecimento da vida, apesar de ser apenas uma criança.

O livro tem passagens muito bonitas, mas são passagens representativas a maior parte das vezes, não sendo uma escrita direta e "normal". É um daqueles géneros literários a que sei dar o seu devido valor, mas que admito que não é o meu género e não é daquelas histórias que me levarão a voltar a ler algo do autor. É um estilo demasiado estranho, que não se entranhou. Um livro que fala das fraquezas do ser humano mas também dos seus pontos fortes que não me prendeu do início ao fim.

Um autor que transmite diferentes mensagens a diferentes leitores, não sendo o meu género literário favorito, sendo esta uma das grandes razões para a narrativa não me ter conseguido agarrar.

0 devaneios :