Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015
Autora: Tina Nash
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 276
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789897413421

Sinopse:
Ela amava-o muito. E ele tirou-lhe os olhos...
Em 1999, quando Tina Nash, de dezanove anos, conheceu Shane, alguém a avisou de que ele era perigoso. Mas quando o encontra uma década mais tarde, vê primeiro e acima de tudo um homem cujos braços lhe dão uma enorme sensação de segurança. Completamente apaixonada, é incapaz de reconhecer como o seu amante se pode tornar agressivo.
Ao fim de oito meses surge o primeiro ataque violento, e Tina rompe com ele. No entanto, o amor prevalece sobre o instinto de autopreservação. «Eu agora era como uma viciada em drogas que só ficava feliz quando conseguia a minha dose - a minha dose de Shane.»
Esse vício é mais forte do que a dor, o medo e a humilhação. As agressões continuam, a polícia é chamada… como consegue ela suportar? No entanto, Tina tolera mais torturas. Shane maltrata-a também à frente dos filhos, mas ela ainda acredita que é sempre a última vez e que agora ele vai mudar. Esta esperança termina a 20 de abril de 2011, com o ataque mais brutal. Shane passou doze horas a torturar uma Tina inconsciente e cegou-a...


Opinião:
Este livro era pequenino e visto ser uma história real estava muito curiosa para o ler. Foi um livro que li de uma só vez, mas que me deixou imensamente confusa e preocupada com o pensamento das pessoas que têm a mesma mentalidade que Tina.

Tina sempre gostara dos "bad boys". Adorava os homens com muitos músculos e com ar ameaçador. Mas que ao mesmo tempo eram amorosos e atenciosos com ela. Já tinha tido relacionamentos abusadores mas fora senhora de si mesma para sair com os dois filhos e criar uma vida para si, sendo independente e feliz. Mas é quando revê uma antiga paixoneta de adolescente que a sua vida muda para todo o sempre. Shane era tudo o que Tina adorava nos homens. Músculo e carinho. Era só o que via nele, além de que os filhos adoravam-no!!

Mas passado alguns meses Shane começa a mostrar-se ameaçador, ciumento e controlador. Basta Tina dizer bom dia a alguém, seja homem ou mulher, que Shane não aguenta e fica louco! Nem um ano passara e Shane muda-se para casa de Tina onde pouco tempo depois se torna ameaçador. Mais pelos seus filhos do que por ela manda-o embora, mas não aguenta a distância e acaba por perdoa-lo... vezes demais!!

Fiquei sem saber bem o que pensar ao ler este testemunho. Durante grande parte da narrativa Tina sabe que estão a maltratá-la. Sabe que aquilo não é normal. Sabe que aquele relacionamento é abusivo. Mas pensa constantemente que ele a ama. Que ele sabe ser amoroso. Que aquilo foi um deslize e que ele rapidamente voltará a ser o seu protetor. Quase que parecia que ela gostava que lhe batessem! Perdoava-lhe tudo. As pessoas queriam ajudá-la e ela dizia que elas não compreendiam. Acredito que só quem passa por uma relação dessas sabe o que acontece, mas atingiu-me um pouco ela saber que daquela relação só podiam sair coisas negativas mas mesmo assim perdoava-o... E voltava a perdoar...

Um livro que me atingiu não pela crueldade a que Tina foi sujeita, mas pela mentalidade dela em relação a tudo.

0 devaneios :