Quem sou eu?

A minha foto

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Amo-te (quase) para Sempre" de Erin Lyon

Passatempo

Passatempo
Até 14 de abril

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018
Autora: Sara Flannery Murphy
ISBN: 9789898869111
Edição ou reimpressão: 07-2017
Editor: TopSeller
Páginas: 320

Sinopse:
Já todos perdemos alguém que amamos muito.
E se, finalmente, for possível comunicar com o «outro lado»? Edie trabalha há cinco anos na Sociedade Elisiana, uma empresa que fornece um serviço altamente exclusivo e especializado: os clientes podem comunicar com o espírito dos seus familiares mortos através dos corpos dos empregados. A jovem Edie é a melhor da sua equipa, sendo reconhecida pelo seu profissionalismo e discrição.
Porém, tudo muda quando Patrick contrata este serviço para falar com Sylvia, a sua falecida mulher. Edie passa cada vez mais tempo com ele, e acaba por se apaixonar pela vida do casal. Um fascínio que se torna uma incontrolável obsessão ao descobrir as misteriosas circunstâncias em que ocorreu a morte de Sylvia. As personalidades e histórias de Edie e Sylvia começam a diluir-se. Depois de vários anos sem tempo para si, Edie quer apenas recomeçar tudo e ter uma vida nova. Mesmo que seja a de uma mulher morta.


Opinião:
Esta capa é espetacular!! E aqui a viciada por capas não lhe conseguiu resistir muito tempo. Foi um livro estranho. Inicialmente parecia que me vinha trazer uma história mais romântica, depois percebi que na realidade estava a ler uma história de auto descoberta. 

A Sociedade Elisiana não é vista com bons olhos pela comunidade. É uma sociedade com o negócio de permitir que as pessoas voltem a falar com entes queridos que já faleceram de morte natural através de corpos de pessoas vivas. E quem são estes corpos? Pessoas normais que sentem uma certa ligação com as almas que se encontram no outro mundo e que acabam por se usarem a si mesmos como um meio de comunicação. Basta estas pessoas terem algo que era importante para a pessoa falecida e o falecido surgirá nos seus corpos. Após acordarem do transe, as pessoas que ali "trabalham" nunca se lembram de nada do que lhes acontecera naquele período nem o que disseram enquanto eram o falecido.

Edie é um destes corpos. E um dos melhores no seu trabalho. Tem clientes habituais, não tem decaídas como muitos dos seus colegas e consegue sempre fazer o que lhe pedem, mantendo-se impessoal para o que está acontecer. Pelo menos até receber Patrick, um novo cliente que acaba por lhe mexer imenso com os sentimentos, não conseguindo libertar-se da sensação de que alguma coisa se passa que não seria suposto.

Este foi um livro que foi de "luas". Para começar tenho que dizer que li este livro de mente aberta, pois eu não sou religiosa nem acredito na vida para além da morte e dessa forma li este livro como se tivesse um pouco de fantasia. E essa tarefa foi facilitada porque toda a narrativa é do ponto de vista de Edie, o que nos faz parecer que este "empréstimo" de corpos é algo natural e não religioso, o que me ajudou a entrar na narrativa.

Como referi em cima, esperava mais algum romance durante a história, mas compreendi depressa que não era isso que iria encontrar. Aqui temos Edie, uma pessoa que sempre fugira de si mesma. Sem ligações pessoais, é daquelas pessoas que se desaparecesse ninguém notava. E ao longo deste livro vamos perceber que isso não é o que ela quer, aliás, a própria Edie é que vai compreender que quer algo mais na vida à medida que a narrativa avança.

Temos algumas questões de certo e errado que nos levam a pensar ao longo do livro. Comportamentos que reprovo e outros que apoio. É um livro mais pesado do que aquilo que parece inicialmente e acaba por ser diferente do que esperava ler.

Foi um livro que gostei. Uma narrativa diferente do que esperava, mais forte e menos romântica, mas que gostei.

1 devaneios :

Gil António disse...

Olá, boa tarde. Visitando, gostando e elogiando a escrita em prosa/texto que, de forma sedutora, aqui é publicada. Voltarei com mais tempo...

* Vivências de Amor - Volúpia Incerta *
.
Cumprimentos poéticos