Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Prometes Amar-me?" de Monica Murphy

Passatempo

Passatempo
Até 23 de Julho

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sábado, 26 de março de 2011
Autor: Hernan Rivera Letelier
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 88
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722344791
Coleção: Grandes Narrativas
 
Sinopse:
Esta é a história de María Margarita, uma rapariga que revela um dom especial para narrar as histórias dos filmes a que assiste. Sempre que estreia um novo filme na cidade, toda a população contribui para pagar um bilhete de cinema a Margarita. Depois do filme, a jovem conta o que viu, de uma forma apaixonada, encarnando as personagens e transmitindo as imagens, a música e toda a emoção do cinema. É então que passa a ser conhecida como a Contadora de Filmes. Hernán Rivera Letelier foi o vencedor do prémio Alfaguara 2010, com a obra El Arte de la Ressurección, um dos mais prestigiados galardões literários de língua castelhana. No Chile, o seu país de origem, é um dos escritores com maior êxito.
 
 
Opinião:
Maria é a filha mais nova de uma família cujo pai tem um grave problema de saúde e que sem dinheiro para uma cadeira de rodas, não conseguia sair de casa. Vivendo sem a mãe que não aguentava a vida que ali levava com o seu marido naquele estado, Maria vivia uma vida calma, fazendo na sua tenra idade as tarefas da mulher da casa. Ao seu pai apenas uma coisa o alegrava, a magia do cinema! Adorador de cinema deste muito novo, decidiu fazer um concurso com os filhos, em que iria eleger o melhor contador de filmes. Em cada semana um deles iria ver um dos filmes que estivesse em exibição e ao voltar para casa contaria o melhor que podia o que tinha visto, para alegrar o pai, amante de cinema, que devido ao seu problema físico não conseguia ir ele próprio ver o filme. Após várias semanas é a vez de Maria e contra todas as probabilidades conta o filme que tinha visto de uma forma única e mágica, conseguindo comover tanto os seus irmãos como o seu pai!
 
É assim que passa a contadora de filmes da família, ido todas as semanas, com as poupanças da família, ver um filme, acabando por contá-lo mais tarde. O seu talento para tal era tanto que acaba por ficar popular na cidade, acabando por começar a contar as histórias não só à família, mas a qualquer pessoa que quissesse ouvir, ora porque não tinham dinheiro para ir ver o filme ao cinema, ora porque preferiam simplesmente ouvi-la a ela.
 
E é assim que se desenrola a nossa história, contando-nos a vida desta menina ao longo da sua vida, uma vida real, cheia de pequenos momentos de felicidade, mas também com tristeza, dor e perda. Um livro terno e verdadeiro de uma menina chilena na altura dos primórdios do cinema, fácil de ler tanto devido ao seu tamanho como à escrita simples e fluída do autor.
 
Sem dúvida que o recomendo, uma história que através da sua simplicidade nos mostra um outro mundo que não esperávamos conhecer e uma realidade que acaba por nos provar que a “vida é feita da mesma matéria dos sonhos”.

1 devaneios :

Cris disse...

Alô v_crazy_girl, tudo bem?
Obrigada pela opinião, agora tenho a certeza que vou desfrutar desta leitura assim que o ler.
Boas Leituras!