Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Conhecessem a Minha Irmã..." de Michelle Adams

Passatempo

Passatempo
Até 3 de Setembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sábado, 24 de setembro de 2011
O Amor É para os Parvos
Manuel Jorge Marmelo

Nova edição de um dos títulos mais conhecidos da obra do escritor portuense.

Numa solitária viagem ao passado, conversando com o espectro de uma mulher que continua a habitar o seu quarto, um homem revisita as memórias de uma antiga paixão, tornada impossível pelas próprias contradições que o amor encerra e pelos estranhos labirintos que a loucura do narrador arquiteta. Um monólogo íntimo e perturbador, ora atravessado pelas palavras que não chegaram a ser ditas, ora pela ausência do maior dos medos: a morte.

Manuel Jorge Marmelo nasceu em 1971, no Porto. É jornalista desde 1989 e estreou-se na literatura em 1996 com o livro O Homem Que Julgou Morrer de Amor. Os vinte títulos que tem publicados incluem romances, crónicas, livros infantis e contos. Conquistou, em 2005, o Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco com o livro O Silêncio de um Homem Só. É o autor de, entre outros, Aonde o Vento me Levar e As Mulheres Deviam Vir com Livro de Instruções, em breve disponíveis na Quetzal, que já publicou As Sereias do Mindelo, em 2008, e Uma Mentira Mil Vezes Repetida, em 2011.

0 devaneios :