Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Conhecessem a Minha Irmã..." de Michelle Adams

Passatempo

Passatempo
Até 3 de Setembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 3 de novembro de 2011
Minha Querida Inês é fruto de vários anos de investigação histórica misturada com a paixão por mulheres fortes, sem perder o tom intimista e inconfundível a que nos habituou e cuja presença tem sido uma constante na obra de Margarida Rebelo Pinto.
O 18º livro da autora marca uma nova incursão pelo mundo dos romances históricos, que após uma década de obra publicada, sentiu o apelo para se dedicar a uma das suas heroínas preferidas.
«É o maior desafio literário a que já me propus, por ser diferente de tudo o que escrevi até agora, mas acredito que os meus leitores, que também cresceram comigo, vão gostar muito de descobrir que Inês de Castro não era nem uma vítima passiva nas mãos do Rei e dos seus conselheiros que decretaram a sua morte, nem uma bruxa malvada que queria roubar o reino de Portugal. Eu escrevo com os nervos à flor da pele e espero que os meus leitores sonhem, vibrem e sofram com a minha heroína, tal como aconteceu com personagens de romances anteriores. Ela era uma mulher igual a nós, a viver no século XIV, num tempo dominado pelas trevas e pelo medo, que não teve medo de amar nem de lutar pelo seu amor.
A minha Inês é uma mulher corajosa e apaixonada que fala sem pudor da sua vida íntima e da sua visão do amor, da família, de Deus e do mundo.
Inês morre por amor. Se foi “a ruça que queria roubar o reino”, ou apenas vítima de uma intriga política, nunca o saberemos. A Inês que aqui vos deixo é uma mulher inteira, de carne e osso, com cabeça, coração e estômago, que sente e que pensa à frente da sua época e, por isso mesmo, sábia e intemporal.»
7 Capítulos a que correspondem os primeiros 7 dias de 1355, os últimos 7 dias de Inês de Castro, a maior heroína romântica da História de Portugal.
 
Margarida Rebelo Pinto nasceu em Lisboa a 7 de Junho. É licenciada em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade Clássica de Lisboa. Iniciou a actividade jornalística aos vinte e dois anos em O Independente e no Se7e, destacando-se desde logo como cronista. Foi copywriter em diversas agências de publicidade, repórter da RTP e autora de conteúdos para televisão.
Em 1999, publicou o seu primeiro romance, Sei Lá, vencedor do 1º Prémio Literário FNAC no ano seguinte.
Desde então, foi construindo uma sólida obra literária composta por oito romances, seis livros de crónicas e pequenas ficções e dois livros infantis. Paralelamente, manteve sempre uma presença activa na imprensa com crónicas regulares em diversas publicações, como Elle, Dna, Maxmen e Selecções do Reader`s Digest. Actualmente, assina uma crónica no semanário Sol e colabora nas revistas Máxima e Egoísta.

0 devaneios :