Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012
PVP (c/ IVA): € 24,00
ISBN: 978-972-754-292-5
216 páginas

O bater do coração não se ouve, não se ouve o pulsar das artérias. Ai de nós, se se ouvisse! Mas, sim, ouvimos esse zumbido, esse tiquetaque perpétuo, e dizem que não é natural toda esta fúria rodopiante, todo este brilhar e desaparecer de imagens: mas há por baixo dele um mecanismo, que dir-se-ia continuar a persegui-lo, rangendo precipitadamente. Vai-se quebrar?

Neste romance de 1916, o operador de câmara Serafino Gubbio disseca o universo da sétima arte na alvorada do seu nascimento, devolvendo-nos ao mesmo tempo o espanto do Homem moderno perante a presença cada vez mais imperiosa das máquinas na produção artística e não só. Muito antes dos discursos sobre a “sociedade do espectáculo”, o olhar trágico de Pirandello alerta para os perigos e o fascínio de um mundo no qual a ilusão está destinada a engolir o real.

Luigi Pirandello (1867-1936), dramaturgo, poeta, romancista e contista italiano, recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 1934.

0 devaneios :