Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Química do Amor" de Emily Foster

Passatempo #1

Passatempo #1
Até 24 de dezembro

Passatempo #2

Passatempo #2
Até 27 de dezembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012
Autora: Erin Morgenstern
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 464
Editor: Livraria Civilização Editora
ISBN: 9789722634267

Sinopse:
Um misterioso circo itinerante chega sem aviso e sem ser precedido por anúncios ou publicidade. Um dia, simplesmente aparece. No interior das tendas de lona às listas pretas e brancas vive-se uma experiência absolutamente única e avassaladora. Chama-se Le Cirque des Rêves (O Circo dos Sonhos) e só está aberto à noite.
Mas nos bastidores vive-se uma competição feroz - um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, que foram treinados desde crianças exclusivamente para este fim pelos seus caprichosos mestres. Sem o saberem, este é um jogo onde apenas um pode sobreviver, e o circo não é mais do que o palco de uma incrível batalha de imaginação e determinação. Apesar de tudo, e sem o conseguirem evitar, Celia e Marco mergulham de cabeça no amor - um amor profundo e mágico que faz as luzes tremerem e a divisão aquecer sempre que se aproximam um do outro.
Amor verdadeiro ou não, o jogo tem de continuar e o destino de todos os envolvidos, desde os extraordinários artistas do circo até aos seus mentores, está em causa, assente num equilíbrio tão instável quanto o dos corajosos acrobatas lá no alto.
Escrito numa prosa rica e sedutora, este romance arrebatador é uma dádiva para os sentidos e para o coração. O Circo dos Sonhos é uma obra fascinante que fará com que o mundo real pareça mágico, e o mundo mágico, real.


Opinião:
Um livro estranho, foi o que pensei quando vi a capa. E quando li a sinopse posso afirmar que fiquei com ainda mais certezas sobre tal desconfiança.

Dois grandes mágicos, no real sentido da palavra, levam uma vida centenária. O grande problema destas vidas prolongadas é que o divertimento acaba por ser escasso e tudo farta. Mas quando estes dois grandes magos ficam demasiado fartos, eles iniciam um dos seus jogos favoritos, um jogo que inclui duas crianças, uma para cada mago. Estas crianças iriam ser criadas por eles, ensinadas nas artes da magia e acabariam por ter que se defrontar num jogo onde apenas uma ganharia. Agora, quais as regras do jogo? Quando ocorreria o confronto? Como saberiam quem ganharia?

Estas são as perguntas que crescem com Celia e Marco. Celia cresceu com um dos magos. Sendo filha deste, seria de esperar uma infância de amor, carinho e devoção. Mas não. Celia cresceu praticamente sozinha, sem amigos e num ambiente oprimente. O seu pai queria que ela fosse a melhor e para isso não se deu ao trabalho de pensar na sua idade, tratando-a como se de uma adulta fosse, fazendo-a sofrer para ser a melhor. Apesar de tudo Celia acabou por se tornar uma pessoa querida pelos outros, simpática, sonhadora e muito determinada. Os maus tratos que era sequelas da decisão do pai de lhe ensinar tudo e mais do que aquilo que sabia acabaram por a tornar melhor mesmo que ele, sendo uma grande mágica e a primeira a entrar no fantástico circo dos sonhos, um circo cuja magia era superior a qualquer outro, onde apenas os melhores actuavam e apenas durante a noite.

Também conhecemos Marco. Este é o aprendiz do outro feiticeiro. Tendo sido órfão, tivera a sorte de ser adopatado pelo peculiar homem, que apesar de se encontrar diversas vezes fora, acabou por o encher de amor e carinho de uma forma muito diferente. Marco não tinha um talento tão grande como Celia para a magia, mas esforçava-se e acabava por alcançar o objectivo do seu tutor. Sendo uma pessoa forte de mente e destemida, Marco acaba por ajudar nas diversas operações do circo dos sonhos, mas sempre nos bastidores, nunca se demonstrando demasiado, pois como dizia o seu pai adoptivo e tutor, a surpresa era a sua melhor arma.

Mas estas duas personagens acabam por se tocar profundamente uma à outra, acabando por descobrir que apesar de serem inimigos destinados deste a infância, se amam como nunca pensaram amar alguém. Embora o tutor de Marco acabe por compreender estes sentimentos, pois este é um homem mais simpático e que acaba por criar grandes laços com os seus pupilos, o pai de Celia, um homem cruel que nem depois de morto a larga, não vê com bons olhos esta relação, envenenando todos os pensamentos que Celia tem de viver uma vida feliz.

Foi um livro diferente do que estava à espera. É verdade, estava à espera de algo diferente, pois a capa e a sinopse do livro assim prometiam, mas acabou por ser um "diferente" ainda melhor do que o que estava nas minhas expectativas. Personagens muitíssimo bem criadas, onde temos um jovem órfão, que vivera uma infância difícil mas que fora adoptado por alguém que tinha planos para si mas que acabava por se preocupar minimamente com o seu bem estar, e uma jovem que vive com o verdadeiro pai, mas que este a trata mal, como se não passasse de um animal que tinha que ser domesticado, acabando por levar as suas lições por vezes (e na minha opinião) longe de mais. Uma das cenas que mais me tocou e que demonstrou a vida difícil que Celia teve com o seu pai, foi este ao ensinar-lhe a magia regenerativa, cortar-lhe as pontas dos dedos para ela se regenerar a si mesma. Essa foi uma passagem do livro que me custou ler, ainda por cima por tal ter ocorrido na infância de Celia, e esta parte do livro demonstra muito sobre a maneira de ser e viver de Celia e de seu pai.

Toda a história é escrita como se de uma pintura se tratasse. A descrição dos cenários leva-nos até eles e faz-nos sonhar, faz-nos imaginar que estamos naquele mundo tão diferente do normal e tão mágico. A escrita da autora é mesmo belíssima, fluída e torna toda esta história em algo muito diferente. As personagens são bem exploradas e temos como que ying e yang, na forma como estas duas crianças crescem e são preparadas para o mesmo objectivo, sendo a conclusão uma grande lição.

Gostei e recomendo. Um livro para ler calmamente e saborear, pois com a bela escrita... ele merece!

0 devaneios :