Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Eu Fosse Tua" de Meredith Russo

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013
Autora: J. R. Ward
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 512
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789897260209

Sinopse:
Redenção não é uma palavra que Jim Heron conheça muito bem. A sua especialidade é a vingança e, para ele, o pecado é relativo. Mas tudo muda quando se torna um anjo caído e é incumbido da tarefa de salvar sete pessoas dos sete pecados mortais... e o fracasso não é permitido. 
Enquanto filho de um assassino em série, o detetive de Homicídios Thomas Delvecchio, Jr., cresceu à sombra do mal. Agora, dividido entre o dever cívico e a vingança cega, vai expia os pecados do pai - lutando com os seus demónios interiores. Sophia Reilly, a agente dos Assuntos Internos encarregue de supervisionar Delvecchio, tem por ele um interesse tanto profissional como pessoal. 
E Delvecchio e Sophia têm outra coisa a uni-los: Jim Heron, um misterioso desconhecido com demasiadas respostas... a perguntas que são fatais. Quando Delvecchio e Sophia entram na batalha final entre o bem e o mal, o seu anjo caído salvador é a única coisa que se interpõe entre eles e a danação eterna.


Opinião:
Gosto muito da autora J. R. Ward e esta é uma das suas melhores sagas, onde romance, aventura, acção e fantasia se encontram de uma forma fantástica e muito bem escrita.

Jim Heron está morto... Mas a sua morte era esperada e no primeiro livro desta saga vemos como ele se tornara um anjo caído, o único que poderia influenciar uma batalha entre o bem e o mail, pois ele tinha dentro de si tanto uma parte boa como uma parte má. Tendo acabando de perder uma grande batalha contra as forças do mal, Jim sabe que tudo depende do sucesso da próxima missão. Mas também já aprendeu alguns truques e sabe que enquanto não souber quem é que deve salvar, nada conseguirá fazer. É assim que, em troca de um favor com Devina, um demónio que usa o seu corpo de uma maneira nada decente, descobre quem é a alma que tem que salvar e tenta fazer de tudo para conseguir concretizar a sua missão bem, desta vez.

Thomas Delvecchio Jr. é um detective da brigada de homicídios que se encontra no sítio mais improvável, na altura mais improvável. Sendo filho de um famoso assassino em série condenado, quando acorda já sem memórias ao pé de um assassino que perseguia, estando este às portas da morte, chama de imediato a polícia, enquanto que os seus monstros do passado o perseguem, fazendo-o pensar que poderia ter feito algo assim, não fosse filho do seu pai. É ao chegar a polícia ao local que conhece a agente Sophia Reilly, uma agente dos Assuntos Internos cujo objectivo é descobrir se ele era ou não culpado pelo crime cometido. Apesar de Thomas ter quase a certeza que poderia ter sido ele a fazer aquilo, pois não se lembrava do que tinha acontecido até acordar com um homem quase morto a seu lado, Sophia garante-lhe que não fora ele, pois o crime fora cometido por algum ser demasiado violento, provavelmente um animal, sendo impossível a Thomas fazer tais ferimentos e ainda por cima sair de lá praticamente limpo.

Embora ilibado, Thomas tem que se afastar da brigada de homicídios durante exactamente um mês, mês esse em que ajudará a agente Sophia na procura de crianças desaparecidas. Embora seja um trabalho interessante, Thomas continua com a sua mente no assassino que encontrara quase morto a seu lado, e pensando em arranjar formas de o prender decide procurar crianças desaparecidas que possam ter sido raptadas por esse mesmo assassino.

Durantes estas buscas o bem e o mal encontram-se, puxando e empurrando Thomas em diversas direcções, fazendo-o duvidar de si mesmo e de todos aqueles que o rodeiam.

Um romance muito bom que demonstra mais uma vez a mestria de J. R. Ward. Eu confesso que gosto muito mais da série da Irmandade da Adaga Negra desta autora, mas isso não impede este livro de ser um romance muito bem escrito, com uma escrita cativante e interessante, que acaba por nos prender neste mundo de anjos, demónios e assassinos, levando-nos a odiar certas personagens e a adorar outras quantas. Mais uma vez as personagens principais são devidamente desenvolvidas, embora eu esperasse mais uma coisinha ou outra pelo menos de Sophia, pois a maneira como confia e deixa de repente de confiar foi-me muito estranha e embora eu até chegue a compreendê-la, achei que houve coisas que ocorreram de forma muito brusca.

Recomendo este romance, mas não o comparem com a saga da Irmandade da Adaga Negra, pois pelo menos para mim, essa é muito melhor e viciante.

0 devaneios :