Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Eu Fosse Tua" de Meredith Russo

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014
Autora: Juliette Fay
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 480
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789897260896

Sinopse:
A recém-divorciada Dana Stellgarten sempre foi delicada — até mesmo para com os operadores de telemarketing — mas agora está a esgotar-se-lhe a paciência. O dinheiro começa a faltar, os filhos ressentem-se da partida do pai e a sua sobrinha, uma adolescente gótica, acabou de lhe aparecer à porta. Quando Dana entra no turbilhão de um romance pós-divórcio e a abelha-mestra da cidade se torna sua amiga, descobre que a tensão entre manter-se fiel a si própria e gostarem dela não acaba na fase do ensino básico... e que, por vezes, precisamos de um verdadeiro amigo para nos ajudar a acolher a maturidade com toda a sua complexidade cheia de falhas.


Opinião:
Um livro com uma capa estranha. Por um lado lindíssima, por outro fez-me impressão as flores vermelhas não serem imagens reais. Acho que ficaria melhor se estas fossem reais. Uma sinopse engraçada e que apontava para um típico romance de cabeceira, interessante e descontraído, o que eu estava a precisar numa leitura neste momento.

Dana é conhecida por querer ser amiga de todos. Apenas vê a bondade nas pessoas e arranja sempre forma de desculpar os erros que estas cometem. Mas a sua personalidade começa a alterar-se repentinamente quando o marido a troca por uma mulher mais jovem. Um mulher cuja personalidade focada em si mesma a faz parecer ainda mais jovem de mentalidade. É aí que os verdadeiros problemas de Dana começam. O ex-marido diz que a empresa está mal e terá que contribuir menos para a alimentação e educação dos filhos, obrigando assim Dana a procurar trabalho. A sobrinha de Dana, filha da irmã com quem não se dá há anos aparece-lhe do nada à porta a perguntar se poderá ficar por lá durante uns tempos, mudando inclusive de escola. O seu filhos andam com problemas pessoais. O mais novo não gosta da escola. Odeia especialmente o intervalo. A filha acha-se gorda e que a melhor forma de se livrar dessa gordura não é comer menos ou fazer exercício. Mas sim vomitar porque é o que as "amigas" fazem.

No meio de toda esta loucura Dana acaba por conhecer o homem da sua vida, apesar de não o reconhecer inicialmente. Acaba por conhecer mais pessoas fora do seu círculo de confiança, além de se ficar a conhecer melhor a si própria e àqueles em quem pode confiar.

Este é um livro engraçado de ler. Engraçado não no sentido de comédia mas no sentido de através dele virmos muitas situações que se passam no dia a dia de muitas famílias. Gostei da forma como a autora abordou assuntos como o bullying e a bulimia, de uma forma directa mas simples, sem se tornarem em assuntos demasiados fortes no meio da leitura leve, embora nos atingissem de igual forma. Acho que a única coisa que me fez impressão, pela negativa, neste livro, foi a maneira chocada com que Dana reagiu quando o ex-marido lhe diz "vou começar a ter menos dinheiro, logo tenho que dar uma pensão menor, por isso tens que parar de ser doméstica e começar a trabalhar" (claro que lhe disse isso de forma mais suave). Acontece que Dana reagiu de forma muito chocada, como a dizer "o quê? abandona-me, diminui o rendimento e agora acha que não faço nada em casa e tenho tempo para ir trabalhar?". Esta parte confundiu-me um pouco, pois para uma pessoa com uma personalidade tão forte, esta foi uma reacção deveras mimada e fútil. Embora Dana acabe por compensar um pouco esta reacção mais à frente no livro.

Acaba por ser uma boa leitura, excelente para estas tardes frias em que só nos apetece estar quietinhos em frente à lareira/aquecedor a ler um bom livro.

0 devaneios :