Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Prometes Amar-me?" de Monica Murphy

Passatempo

Passatempo
Até 23 de Julho

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014
Autora: Amanda Hocking
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 264
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892323305

Sinopse:
Prestes a tornar-se Rainha, Wendy enfrenta uma escolha impossível. Para conseguir salvar o seu reino terá de se sacrificar a si própria. Conseguirá ela escapar ao destino? A vida de Wendy está prestes a mudar para sempre. Dentro de alguns dias, quando fizer 18 anos, vai casar-se com um homem que não ama e tornar-se rainha dos trylle. E parece inevitável entrar em guerra contra o próprio pai, o maléfico rei dos vittra. Wendy enfrenta a mais difícil escolha da sua vida. A única forma de salvar os trylle dos seus inimigos mortais é sacrificando-se a si própria e entregar-se como prémio ao pai. Mas como poderá ela abandonar as pessoas que ama, mesmo quando essa é a única maneira de as salvar?
Como se tudo isto não bastasse, Loki, o vittra que ajudou Wendy a fugir do rei Oren, vem pedir-lhe asilo. O seu súbito aparecimento faz despertar novamente a paixão que os une. A sua vida amorosa complica-se ainda mais, pois Finn, o seu leal guarda-costas, não parece disposto a abrir mão dela. Nunca tanto esteve em jogo e Wendy, apaixonada por Finn e por Loki, vai ter de se decidir…


Opinião:
Após ter terminado a leitura do livro anterior da trilogia, e tendo graças a este ganho uma grande curiosidade para saber o que iria acontecer e o que Wendy iria decidir fazer no futuro, tive que ler este livro de imediato e devo dizer que o devorei e gostei imenso do final.

Wendy é agora casada com Love, o seu grande amigo que a ajuda a controlar os seus poderes e com quem tudo é fantástico e divertido, excepto quando o assunto é o seu casamento e vida como casal. Uma vida como casal que se torna cada vez mais complicada quando repentinamente reaparece Loki, o vittra que ajudara Wendy a escapar do seu pai e que neste momento aparece à sua procura a pedir asilo, pois o seu rei está atrás dele e não é propriamente para falarem e conviverem. Quando Wendy, preocupada com Loki quando este aparece, começa a tirar-lhe a camisola para ver se este tem feridas, fica surpreendida ao descobrir que o seu tronco está coberto de cortes recentes e muito mal sarados, o que nos vittra é sinal de uma grande brutalidade, visto que estes têm um grande poder regenerativo.

Mas o pior não é o triângulo amoroso em que Wendy se encontra, mas sim o estado de saúde da sua mãe. A mãe de Wendy encontra-se muitíssimo fraca, o seu corpo envelheceu muitos anos em pouco tempo e nem às reuniões consegue assistir. Nesse momento revela à filha que sabe que a sua hora está quase à porta e que tal significa que Wendy está prestes a ser rainha de um reino dividido pela dúvida, ódio e medo. Um reino que não sabe o que fazer pois só encontra guerra em seu redor.

Este livro encerra muitos pontos fundamentais de toda a história da trilogia, mas também a deixa um pouco em aberto o que do meu ponto de visto foi muito bom. Gostei imenso de como a autora resolveu os problemas amorosos de Wendy, afinal esta estava dividida entre o dever para com o marido, e o amor por Finn e Loki. Todas as personagens têm o seu final merecido, uns com finais mais felizes e sonhadores que outros, mas devo dizer que fiquei com um sorriso idiota ao ler o último capítulo.

Este livro acaba por esconder muitos mais assuntos importantes do que parece. Acaba-se por falar um pouco da homossexualidade e também do racismo mas de uma forma disfarçada por trolls e criaturas mágicas, embora a mensagem esteja lá e bem presente, essencialmente na exclusão social sofrida pelos localizadores e por Loki que pertencia a outro reino mas que jura a pés juntos estar ali por pura vontade e para ajudar a Wendy.

Mais uma vez devo dizer que adorei a personagem de Loki, embora de alguma forma tenha sentido falta de desenvolvimento desta personagem. Por um lado sabemos o seu passado, quem era o seu pai e a sua mãe e o porquê de odiar o rei Oren, mas mesmo assim sentia necessidade de saber mais sobre ele, sobre os seus motivos. Sabemos a razão principal, mas não acho que esta tenha sido suficientemente aprofundada, embora mesmo assim esta tenha sido uma das personagens favoritas do livro, pois por muito sério que fosse o momento ele tinha sempre uma presença engraçada no livro ou carinhosa até.

Uma trilogia que recomendo e que deixo um conselho, não deixem de a ler apenas por acharem o primeiro livro mais fraco, pois a realidade é que o segundo e terceiro nada têm haver com o primeiro.

0 devaneios :