Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Conhecessem a Minha Irmã..." de Michelle Adams

Passatempo

Passatempo
Até 3 de Setembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 3 de abril de 2014
Autora: Lisa Kleypas
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 304
Editor: 5 Sentidos
ISBN: 978-989-745-007-5

Sinopse:
Depois de três temporadas em Londres em busca de pretendente, o pai de Daisy Bowman informa-a de que deverá arranjar marido. E depressa.
E se Daisy não conseguir desencantar um candidato adequado, terá de se casar com um homem da escolha do pai: o cruel e emproado Matthew Swift.
Daisy está aterrorizada, mas uma Bowman jamais admite a derrota. E, por isso, a jovem decide fazer os possíveis para arranjar outro pretendente que não Matthew.
Mas Daisy não contava com o charme inesperado de Swift… nem com a sensualidade escaldante que depressa brota entre ambos, acabando por descobrir que, apesar de segredos e intrigas que o destino teima em impor, o homem que sempre odiou poderá ser aquele com que sempre sonhou.


Opinião:
Adoro esta saga... Uma das sagas da Porto Editora que mais adoro e que não consigo deixar de ler sempre que sai um novo título. A escrita é óptima, as capas portuguesas simples e lindíssimas, as personagens divertidas e muito fortes e toda a acção prende o leitor do início ao fim, pois a autora cria sempre um pequeno drama no meio do romance.

Daisy Bowman é a última das encalhadas. Solteira e a ir a bailes de debutantes há mais anos do que devia, é uma figura pequena e franzina que facilmente passa por despercebida. Embora triste por ser a única das suas amigas que ainda não está casada, não consegue negar que está triste pela pressão da família e não por si mesma, pois ficar sozinha em frente a uma lareira a ler um bom livro elimina facilmente a vontade de andar à procura de um marido que seja certo para si e a sua maneira de ser sonhadora e distraída. Mas o pai está farto de gastar fortunas e não ter rendimento nenhum de volta e ameaça-a que se ela não arranjar um marido brevemente, tem o candidato ideal em mente! Um homem que a Daisy recorda demasiado o pai, frio e apenas com a cabeça nos negócios, além de que do que se lembra dele sabe tratar-se de um rapaz nada bonito e um pau de virar tripas.

Qual não é a sua surpresa ao descobrir que Swift, o homem que o seu pai escolheu para si, se tornara um homem lindíssimo e embora sério com os negócios, com um apurado sentido de humor. Um homem que sempre gostara de Daisy e da sua natureza sonhadora, mas que sabia que a sua condição social e passado não seriam em nada os melhores para a desposar.

Adorei este casalinho. Swift é um homem que em nada liga ao seu aspecto, mas que acaba por ser abençoado por uma forte constituição e feições marcantes, além de uma grande inteligência e olho para o negócio. Apesar de se revelar uma pessoa que olha por aqueles de quem gosta, ao olhar para ele Daisy lembra-se demasiado do pai, que apenas liga ao dinheiro e negócios. Mas nas acções ao longo do livro é demonstrado que ele é uma pessoa que não liga à sua própria segurança na altura de ajudar outros e acaba por se mostrar uma pessoa totalmente diferente do que Daisy julgava. Swift consegue trazer ao de cima, em Daisy, o lado mais selvagem e descuidado desta, o que foi muito engraçado de ver. Ao longo de toda a saga sempre vimos Daisy como a mais sossegadinha, sem arranjar confusões e falando o menos possível. Neste livro vemos a sua verdadeira personalidade, alguém que não resiste a um bom desafio e que não se importa de gostar de fazer coisas que as outras pessoas acham demasiado estranhas. Além disso vemos também o seu lado aventureiro, especialmente quando esta finalmente decide que está na altura de demonstrar a Swift o quando gosta dele, fazendo uma chantagem emocional que nunca julguei que esta personagem fosse fazer e que achei imensa graça.

Claro que nesta história temos sempre aquele pequeno senão no casal que acaba sempre por ser ultrapassado nas últimas páginas, sendo que este acabam juntos, mas o engraçado na história foi mesmo a forma como ambas as personagens traziam ao de cima a parte mais selvagem e ciumenta um do outro, o que me fez soltar umas boas gargalhadas. Adorava que a editora trouxesse outros livros da autora a Portugal! Um livro que adorei e uma saga muitíssimo boa! 

0 devaneios :