Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Derradeira Ilusão" de Diane Chamberlain

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 24 de julho de 2014
Autor: John Green
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 272
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892326337

Sinopse:
Dezanove foram as vezes que Colin se apaixonou.
Das dezanove vezes a rapariga chamava-se Katherine.
Não Katie ou Kat, Kittie ou Cathy, e especialmente não Catherine, mas KATHERINE.
E das dezanove vezes, levou com os pés.
Desde que tinha idade suficiente para se sentir atraído por uma rapariga, Colin, ex-menino prodígio, talvez génio matemático, talvez não, doido por anagramas, saiu com dezanove Katherines. E todas o deixaram. Então ele decide inventar um teorema que prevê o resultado de qualquer relacionamento amoroso. E evitar, se possível, ter o coração novamente destroçado. Tudo isso no curso de um verão glorioso passado com o seu amigo Hassan a descobrir novos lugares, pessoas estranhas de todas as idades e raparigas especiais que têm a grande vantagem de não se chamarem Katherine.


Opinião:
John Green é um autor altamente conceituado. Tendo conquistado o mundo com o livro "À Procura de Alaska" e "A Culpa é das Estrelas", a sua popularidade aumentou consideravelmente quando este último foi adaptado brilhantemente ao cinema. Tendo os componentes perfeitos para filmes, a sua popularidade faz-me lembrar um pouco a de Nicholas Sparks, em que a partir do momento em que uma das adaptações dos seus livros se tornaram populares, todos os outros livros começaram a ser transformados em filmes (sim, porque neste momento o livro "Cidades de Papel" já se encontra a ser adaptado e os direitos de "À Procura de Alaska" já foram vendidos). Um autor com uma maneira muito própria de escrever e de transmitir os seus sentimentos e ensinamentos para papel, sendo isso o que o torna tão especial.

Colin é um prodígio. Com um QI superior ao de muitas pessoas Colin sabe que não é um génio. Porque um prodígio é alguém com facilidade em aprender. Um génio é alguém que descobre algo maravilhoso, não sendo obrigatoriamente um prodígio. Colin não se considera especial. Sabe que decora o que lê como ninguém, mas tirando isso, nada o difere de milhões de outras pessoas. Talvez tirando o facto de apenas ter namorado com Katherines. Dezoite Katherines, para ser mais concreta, sendo que a primeira Katherine que namorara tinha sido a sua décima nona namorada.

Decide então usar essa sua peculiaridade e tenta criar um teorema para demonstrar como será o futuro de todas as relações amorosas. Para isso usa como exemplo todos os seus relacionamentos com as diferentes Katherines. Durante uma viagem organizada pelo seu melhor amigo, Hassan, para esquecer a última Katherine, Colin acaba por descobrir que existe outro mundo fora dos livros e outras raparigas para além das Katherines.

John Green tem um talento para escrever sobre adolescentes. Sobre dramas adolescentes e as suas resoluções, para além das diversas lições que se podem tirar ao longo de todo o processo da adolescência. Mas faz isso sempre através de uma história que nada tem de comum e este livro não foi excepção. Nele conhecemos Colin, um rapaz deveras anti social mas muitíssimo inteligente, que quer deixar a sua marca no mundo, não sabendo bem como o fazer. Vemos o seu crescimento social à medida que conhece novas pessoas que o empurram para um novo mundo que não conhecia.

O autor tem uma escrita que nos permite facilmente familiarizarmos-nos com as personagens, especialmente a personagem principal, mesmo sendo esta alguém tão específico e com um feitio tão próprio como Colin. Transmite toda a sua vida e indecisões através de uma história muito simples mas com tantas peculiaridades que a tornam muito especial.

É uma escrita especial e embora não seja dos autores que eu leia de imediato, o autor faz sempre um trabalho notável nos seus livros e sem dúvida alguma que recomendo a todos os amantes dos romances do autor e, claro, a quem ainda não leu nada do mesmo.

0 devaneios :