Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Derradeira Ilusão" de Diane Chamberlain

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015
Autora: Maya Banks
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 336
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892328911

Sinopse:
Josslyn já viveu um grande amor. Partilhou com Carson uma paixão intensa e perfeita, algo que, sabe, dificilmente voltará a acontecer. A sua morte destroçou-a e fechou-a para o mundo. Três anos depois, Joss está cansada da solidão e decide procurar a única coisa que Carson nunca pôde proporcionar-lhe: uma experiência sensual de total submissão. Ao inscrever-se em The House, um clube exclusivo onde as pessoas se entregam às suas fantasias mais hedonistas, está longe de imaginar que dará de caras com Dash Corbin - o homem que a apoiou nos melhores e piores momentos, o grande amigo de Carson.
Há anos que Dash sofre em silêncio, atormentado pela atração que sente por Joss, mulher do seu melhor amigo. Por não querer trair a memória de Carson, Dash reprimiu sempre os seus sentimentos - até ao dia em que encontra Joss em The House, o clube de que é secretamente membro. Desvairado de ciúmes, Dash decide que, se Joss quer ser dominada, será ele a fazê-lo… e vai finalmente mostrar-lhe quem manda…


Opinião:
Maya Banks é uma autora que já escreveu de tudo. Desde livros que jurei que nunca mais iria ler a livros que me prenderam do início ao fim e que não consegui parar enquanto não soube o final da história. Foi uma altura em que compreendi que a autora escreve muito melhor quando se refere a highlanders do que quando decide escrever romances mais eróticos passados nos dias de hoje. Por isso sim, considero que ter começado a ler este livro foi uma verdadeira aventura, pois os últimos livros mais eróticos da autora não tinham sido assim tão bons quando isso, não tendo uma história interessante.

Joss está há três anos sem estar com um homem. Após o marido, não conseguira pensar noutro homem da mesma forma e não conseguira deixar de pensar em como de um momento para o outro a sua felicidade tinha desaparecido. Três anos de sofrimento, em que a data da morte era marcada por lágrimas e memórias pesadas do que era a sua vida. Mas, passados três anos, Joss decide mudar. Decide não ser mais aquela mulher triste e desconsolada e ser a mulher feliz que o marido conhecera. Ela sabe que o marido nunca quereria que ela fosse infeliz e sofresse por ele para sempre...

Para isso Joss está decidida a experimentar algo de que desde sempre sentira falta... Experimentar sadomasoquismo. Mas o passado do marido nunca lhe tinha perdido que esta fizesse um pedido tão grande. Assim, decide ir a um bar profissional nessa área, onde acaba por descobrir Corbin, um grande amigo do seu marido e um homem que desde sempre estivera apaixonado por si.

Não me convenceu. Aliás, convenveu-me que não gosto dos romances eróticos da autora. Deparamo-nos com uma mulher solitária que desde que o marido morreu tem o apoio do melhor amigo desde. Um homem lindíssimo que ela nunca percebera gostar dela (embora todos tenham compreendido). Uma pessoa que ela vê apenas como um amigo mas depois de uma conversa de menos de uma hora decide mandar tudo para as urtigas e que praticar sadomasoquismo com ele é a melhor opção possível. Esteve três anos a decidir dar um passo e em menos de uma hora decide dar outro ainda mais sério?

O que me fez ainda mais confusão foi a conversa constante de "deve ter sido difícil amares-me" e "finalmente tenho o que sempre quis e é melhor do que sonhei". Foi algo constante, demasiado repetitivo e seriamente irritante. Apesar de se ler facilmente, a autora tem que ter em atenção o número de frases iguais que existem ao longo do texto, à semelhança de toda a narrativa e às contradições que vão aparecendo (3 anos para decidir mudar de vida, mas uma hora a dormir com um dos seus melhores amigos?).

0 devaneios :