Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Desejo Concedido" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sábado, 28 de março de 2015
Autora: Sandra Brown
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 464
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789897261640

Sinopse:
Dawson Scott é um jornalista muito respeitado recentemente regressado do Afeganistão. Assombrado por tudo o que viveu, sofre de neurose de guerra, o que é uma ameaça para todos os aspetos da sua vida. Um dia recebe o telefonema de uma fonte dentro do FBI. Houve um novo desenvolvimento numa história que começou há quarenta anos. Poderá ser a GRANDE história da carreira de Dawson, na qual ele tem um interesse pessoal.
Em breve Dawson está a investigar o desaparecimento e alegado homicídio do ex-fuzileiro naval Jeremy Wesson, filho biológico do casal de terroristas que permanece na lista dos Mais Procurados do FBI.
Dawson dá então por si a gostar cada vez mais da ex-mulher de Wesson, Amelia, e dos seus dois filhos. Porém, quando a ama de Amelia aparece morta, o caso toma um novo rumo surpreendente, com o próprio Dawson a tornar-se suspeito. Assombrado pelos seus próprios demónios, Dawson inicia a perseguição dos famosos criminosos...e da verdade surpreendente e secreta sobre si próprio.


Opinião:
Depois de um romance young adult, e visto que não queria ler nada que fosse demasiado pesado, decidi passar para Sandra Brown. Nada melhor do que um policial com muito romance para passar umas boas horas. A capa deste livro foi uma das coisas que me chamara a atenção neste romance. Adoro as cores. Acho que o barco na parte superior da capa não devia estar ali, mas é um elemento que "elimino" da visão quando olho para a capa.

Dawson é um conceituado jornalista de guerra. Esteve durante diversos anos a trabalhar em campos de guerra, conversando com os soldados e escrevendo sobre as suas experiências. É um homem que regressa do seu último trabalho muito diferente do que antes, tendo medo até de si próprio. Decidido a procurar outra história que lhe tire a mente dos horrores que vira, acaba por seguir o conselho do seu pai adoptivo e seguir uma nova história sobre um ex-fuzileiro que provavelmente era filho de fugitivos de guerra.

Quando vai pesquisar mais sobre a vida desse ex-fuzileiro, agora supostamente morto, acaba por descobrir a sua mulher, Amelia. Uma mulher altruísta, sincera e decidida. Uma pessoa que adora os seus filhos e que, apesar de ter pena pela morte do marido, não se encontra tão afetada quando deveria estar. Uma mulher que se sente constantemente observada, algo que acaba por se provar não ser totalmente loucura.

Mais um livro de Sandra Brown, mais um livro que devorei em poucas horas. Mas desta vez, admito que comparativamente a outros livros que li da autora este não foi de todo o melhor. Não sei, houve algo que senti a falta. Talvez porque a relação entre Amelia e Dawson não fora suficientemente aprofundada para o meu gosto. Houve muito "vi-te, interessei-me, apaixonei-me". Algo demasiado instintivo e apesar de romântico achei muito apressado.

Gostei das descrições sobre o stress pós traumático de Dawson, mas achei que este era sem dúvida um assunto que se fosse aprofundado ainda mais teria sido muito melhor. O livro falou imenso dessa neurose de guerra mas achei que o básico, a parte de conhecer melhor os pensamentos de Dawson foi um pouco descuidada e a autora tem capacidades para fazer ainda melhor.

Dawson apesar de poder ser mais aprofundado acaba por ser uma personagem que nos prende, já Amelia tem falta de um "quê". Acaba por ser demasiado apagada e apesar de sabermos um pouco do seu passada e sabermos que é uma pessoa calma e carinhoso, falta chama nessa personagem e senti isso ao longo de todo o livro. A parte em que se "arrebita" mais é quando a reviravolta acontece, mas tirando isso acaba por ser uma personagem demasiado secundária para a importância que lhe atribuem.

Um livro de leitura rápida e que apesar de não ser o melhor da autora, prende o leitor do início ao fim.

0 devaneios :