Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sábado, 11 de abril de 2015
Autora: Amy Hatvany
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 304
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898800268

Sinopse:
Há dez anos, Nicole Hunter tomou a difícil decisão de abandonar o seu lar problemático em Seattle. Deixou para trás a sua querida irmã Jenny, possuidora de um distúrbio neurológico que a colocara dependente de uma cadeira de rodas e lhe retirara a capacidade da fala. Após uma década em São Francisco, Nicole tenta convencer-se de que tudo está bem, mas nem a sua vida sentimental nem a profissional são as que ambicionava.
Quando um violento e trágico acontecimento envolve a sua irmã, Nicole é forçada a regressar à casa de infância onde deixou memórias impossíveis de resolver e perdoar. Ali acabará por tomar a decisão mais acertada da sua vida: cuidar da irmã e resolver os conflitos com a mãe e as memórias dolorosas deixadas pelo pai. Só assim conseguirá redimir-se da culpa que a acompanha e tornar-se a irmã que gostaria de ter sido. Uma história tocante, autêntica e libertadora, sobre as escolhas que é necessário fazer na vida, sobre o poder da amizade e sobre a importância dos laços familiares.


Opinião:
A estreia com esta autora fora uma surpresa. Gostei imenso do livro e da escrita. Amy Hatvany fez-me lembrar diversas autoras adoradas pelo público, entre elas Jodi Picoult, por exemplo. A autora pega num assunto difícil e consegue desenvolvê-lo de uma forma suave, apesar de o assunto ser difícil. Visto já não ler a autora há imenso tempo, não resisti a começar a ler este seu novo livro publicado em Portugal.

Nicole tem uma vida melhor do que sonhara. Um namorado que a adora, relação essa que é bilateral, um bom trabalho, sendo adorada e feliz neste e uma excelente casa. Resumindo, uma vida como muitas pessoas sonham. Mas é então que, quando menos espera, recebe um telefonema da sua mãe. Não conversando com a mesma há imenso tempo, achara deveras estranho essa chamada. Uma chamada que lhe transmitia a pior mensagem que podia receber. A sua irmã tinha sido violada no lar em que vivia.

A irmã de Nicole tinha um problema mental que a impedia de andar e falar. Precisava de cuidados constantes e tal destruira a sua família para sempre. Entre uma irmã mais velha que não compreendia porque é que as pessoas olhavam com pena para a irmã, uma mãe que não tinha vida para além de cuidar da filha e um pai frustrado por uma das suas filhas ser imperfeita, tornaram-se uma família destruída, de quem Nicole fugira mal tivera idade para tal. Nunca mais visitara os pais ou a irmã e quando menos fosse relembrada da sua antiga vida, melhor. Mas a notícia do que acontecera à irmã abalara-a, e Nicole decide regressar de imediato a casa, descobrindo que nem tudo era como ela se recordava, compreendendo finalmente as decisões dos pais.

Este foi um livro que primou pela perfeição, excepto num pormenor. Durante grande parte do livro descobrimos que o pai de Nicole não era o melhor exemplo paternal do mundo. Uma situação que moldou Nicole para aquilo que esta é hoje em dia. Uma situação que mesmo no final do livro Nicole descobre ser mentira. Admito que esse, para mim, foi o único problema do livro, pois é um assunto muitíssimo importante que acaba por ser mentira. Algo que acaba por ser aprofundado no psicológico de Nicole e depois descobre-se que afinal nada é o que parece.

Mas tirando esse pormenor gostei imenso do livro. Tal como tinha referido, a autora escreve muitíssimo bem e consegue suavizar qualquer assunto, o que no caso dos livros dela é um ponto a seu favor. Além disso a relação entre Nicole e a irmã encontra-se extremamente bem escrita e desenvolvida, conseguindo o leitor compreender a sua separação e como, apesar desta, continuavam a gostar imenso uma da outra. Gostei imenso como a autora descreveu a humanidade de Jenny, a irmã de Nicole. Pode ser difícil descrever alguém com algum tipo de atraso mental, mas a autora fê-lo muitíssimo bem. Para além da relação entre irmãs, a relação entre mãe e filhas também é desenvolvida e esta também foi muito bem explorada.

Foi um livro que gostei imenso, talvez ainda mais do que o anterior que tinha lido da autora. Recomendo!

2 devaneios :

Adília Linhares disse...

Por gentileza, alguém tem este livro para me mandar ? Quero muuuuuito ler...obrigada

Vanessa Montês disse...

Pode encontrá-lo para venda na wook.pt Adília :)