Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Desejo Concedido" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 3 de abril de 2015
Autora: Megan Maxwell
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 475
Editor: Editorial Planeta
ISBN: 9789896576059

Sinopse:
Após o incidente provocado por uma ex-amante de Dylan, Yanira e ele celebram o seu ansiado casamento. A vida de recém-casados é uma contínua lua-de-mel. Ambos são duas feras do sexo e gostam das fantasias e de experimentar coisas novas. Juntos inventam um jogo chamado Adivinha Quem Sou Esta Noite, repleto de luxúria, possessão e sensações, onde os limites são estabelecidos por eles.
Tudo caminha às mil maravilhas até que Yanira regressa aos espectáculos. O que para ela é um sonho tornado realidade, para Dylan será o ponto de partida para muitos problemas, desconfianças, ciúmes e rupturas, que se multiplicam com as invenções da imprensa.
Yanira e Dylan não conseguirão evitar que as suas vidas se descontrolem de uma forma inimaginável.
Neste segundo e último livro da série Adivinha Quem Sou Esta Noite a sexualidade e a sensualidade dos protagonistas farão o seu corpo entrar em combustão.
Quando acabar este livro, de certeza procurará um parceiro disposto a jogar e sussurrar-lhe-á: «Adivinha Quem Sou Esta Noite».


Opinião:
Já há algum tempo que não lia um livro deste género. E como tinha este título na minha pilha de livros por ler e queria algo mais relaxante, acabei por começar a lê-lo. Lembrava-me de que no último livro Yanira tinha sido atropelada e queria descobrir o seu estado.

Após o acidente, Yanira acaba por ir parar ao hospital, mas por sorte acaba por não ser nada de especial. Com pena da sua grande adversária, que a tinha empurrada para a frente do carro acaba por não a acusar formalmente, decidindo ultrapassar essa fase de ciúmes para sempre. Mas o pior ainda está para vir. Casando finalmente dentro da família de Dylan, consegue graças à sua influência um contrato discográfico.

Juntando a sua bela voz à sua figura e novo nome de família, Yanira sobe rapidamente na escala social, tornando-se numa das cantoras mais faladas de sempre. O facto de ser uma pessoa despreocupada e descontraída, que se esquece constantemente que está a ser observada a todos os minutos, dá aos fotógrafos imensas boas fotos que lançam rumores horríveis, levando a que pairem sombras sobre o seu casamento com Dylan.

Apesar de se fingir despreocupado, Dylan sofre com os constantes boatos sobre a infidelidade da esposa, algo que começa a ser visível com o afastamento de ambos. Mal se falam, mal se tocam, mal se vêem. O que começa por ser uma vida estável em que eram ignoradas as constantes boquinhas dos colegas, começa a ser uma constante provação, para determinar quem tinha mais paciência.

Este livro admito que me surpreendeu. Retirando as partes de sexo que me irritavam imenso, a dinâmica entre o casal foi muito bem estudada neste livro. Após se casarem, Yanira e Dylan têm que conviver com boatos que levam ao seu afastamento, e têm que determinar se deverão ou não ligar importância a esses boatos, aprendendo a conviver com eles. Esta aprendizagem acaba por ser lenta e demorada, levando a que tenham demasiados percalços ao longo de todo o caminho.

Agora, a parte do sexo... Então vamos lá ver, então não aguenta ver a mulher com outro homem enquanto brincam aos trios, mas fica todo excitado quando se fala nisso? Serei a única a ver a contradição nestas ações? Fez-me imensa confusão. Sei que há pessoas que preferem esse género de prática, mas como a mim me faz confusão, talvez isso tenha entrado em embate com a narrativa e foi-me impossível separar a minha própria maneira de pensar com as ideias das personagens.

Um livro de uma leitura rápida e descontraída que acaba por nos prender do início ao fim.

0 devaneios :