Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Eu Fosse Tua" de Meredith Russo

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 15 de maio de 2015
Autora: Care Santos
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 384
Editor: Editorial Planeta
ISBN: 9789896576301

Sinopse:
Desejo de Chocolate é um livro que irá agarrar o leitor desde o princípio, pois a história é viciante e as três protagonistas, embora em séculos diferentes têm todas em comum, o facto de serem independentes e aguerridas. Uma história que atravessa três séculos e o que une estas três histórias é uma requintada chocolateira branca que pertenceu à filha de Luís XIV, Madame Adelaide.


Opinião:
Este é um daqueles livros que basta olhar para a capa para querer lê-lo. Tem uma capa chamativa, que nos diz que ao abrirmos este livro iremos encontrar algo que nos fará sorrir de imediato e essa foi a grande razão para o ter começado a ler. Este livro encontra-se separado em três histórias que não parecem estar relacionadas de forma alguma. A única coisa que as relaciona é uma pequena chocolateira de cerâmica que passa de mão em mão ao longo do tempo.

A primeira história é sobre um casal que parece ser feliz. Têm uma relação saudável, adoram-se mutuamente e continuam a amar-se como no primeiro momento em que se encontraram. Mas nem tudo é assim tão cor de rosa. Por muito que ame o marido, Sara sente uma grande necessidade de se encontrar com um antigo amigo. Um amigo que lhe dá uma liberdade e um prazer como ninguém mais consegue.

Seguidamente a chocolateira teima em seguir Aurora. Esta é uma rapariga que nascera bastarda, de uma mãe que trabalhava como empregada numa grande casa senhorial. Tendo a sua mãe falecido aquando o seu nascimento, Aurora é adoptada pela família que a sua mãe servia, servindo a filha da dona da casa, uma rapariga mimada que nascera no mesmo dia que Aurora.

Por fim conhecemos Mariana, esposa de uma grande inventor cujos inventos servem para melhorar o fabrico de chocolate. Mas quando o marido falece, Mariana acaba por ter que esconder esse facto para se proteger de pessoas que lhe querem roubar a invenção do marido e lucrar com ela.

Foi um livro que me deixou com sentimentos contraditórios. Por um lado adorei a linha condutora de toda a história. Foi uma forma inteligente de a autora abordar diferentes assuntos que de alguma forma tinham algo a ligá-los entre si. Por outro, admito que a capa apontava para algo mais parecido com um romance, algo que não aparece muito nesta história. Este livro tem um certo sentimento de Carlos Ruiz Zafón impregnado nele. O estilo de história, a forma como a autora a conduz. Admito que me lembrei imenso deste outro autor espanhol.

As histórias, pelo menos para mim, não estão todas ao mesmo nível, sendo que a que gostei mais foi a segunda. Adorei a história da personagem Aurora e como esta subira na vida de uma forma totalmente inesperada, mantendo de qualquer forma a sua maneira de ser. A primeira e a segunda eram estranhas histórias. A terceira facilmente me desapareceu do pensamento. Apesar de ter uma personagem feminina forte, não me prendeu e nem senti muita pena da personagem. Já a primeira história, deixou-me com um sabor agridoce. Foi um final demasiado estranho para mim. Começo mesmo a considerar-me com uma mente demasiado fechado após ler alguns livros, sendo este conto um dos que me levou a pensar de novo nisso.

Um livro que tem diferentes histórias que satisfazem o leitor de diferentes maneiras. É um livro cuja opinião depende muito de cada leitor, e por isso aconselho-vos a lê-lo e a dizer de vossa justiça.

0 devaneios :