Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Derradeira Ilusão" de Diane Chamberlain

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 7 de agosto de 2015
Autora: Teri Terry
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 488
Editor: Lápis Azul
ISBN: 9789898730237

Sinopse:
Kyla Davis está prestes a entrar numa nova vida. As suas memórias foram apagadas e, com elas, todo o conhecimento que tinha antes de ter sido Reiniciada. Como pena para um crime que, como tudo o resto, desconhece, tudo o que a identificava foi removido. Agora, Kyla tem à sua espera uma nova família e um novo início de vida, e a responsabilidade de cumprir tudo aquilo que esperam dela - caso contrário, as consequências poderão ser pouco agradáveis. Mas, mesmo enquanto se tenta adaptar à comunidade, Kyla começa a questionar. Há pessoas a desaparecer à sua volta e uma vigilância opressiva em que todos parecem estar apenas à espera que ela cometa o seu primeiro erro. E, algures por dentro, há memórias que lutam para surgir. Talvez ela não seja apenas a boa menina Reiniciada que todos lhe exigem que seja. Mas quem é, então?


Opinião:
Desde que este livro chegou a Portugal que o tenho estado a namorá-lo. Percebi pela capa que estava perante um livro young adult com vestígios de distopia e, por essa razão, não me conseguia negar a ler este livro!! Acabei por um conseguir através de uma amiga literária e mal tive oportunidade comecei a lê-lo.

Kyla passara meses e meses no hospital. Aí aprendera a falar, a andar e a reagir aos estímulos do ambiente. Quando lhe anunciam que finalmente a vão entregar a uma família de acolhimento, que a tratará como se fosse a sua filha, Kyla fica extremamente feliz, apesar de com medo de que alguma coisa os fizesse odiá-la, renegando-a. No seio da nova família descobre que tem uma irmã também ela reiniciada, que está totalmente adaptada e é muitíssimo feliz, uma mãe fria e distante mas que tem pequenos gestos que demonstram a sua grande bondade e um pai que nos poucos momentos que está com Kyla parece ser a pessoa mais simpática do mundo, mas que aparenta esconder muitos segredos.

À medida que o tempo vai passado, Kyla começa a descobrir que não é uma reiniciada qualquer e que algo de muito errado se passa com ela. Os seus psicólogos e todos aqueles que são responsáveis por ela e pela sua adaptação estranham o seu comportamento e o seu sentido crítico e lentamente Kyla compreende que o acertado é aceitar tudo o que lhe dizem...

Gostei deste livro. É verdade que não é um livro sem igual, mas lê-se imensamente bem e o mistério é revelado lentamente, sem pressa, prendendo o leitor do início ao fim. Cada página tem um novo mistério, uma nova pergunta que precisa de ser rapidamente respondida. Kyla começa a compreender lentamente que é diferente dos outros reiniciados e que os médicos sabem disso. Esta é a nossa personagem principal, uma rapariga extremamente curiosa e inteligente.

Mas temos outras personagens para além de Kyla. Personagens que a ajudam a descobrir porque é diferente e que a ajudam a abrir os olhos. Também temos um pouco de "racismo", por assim dizer, que se faz sentir entre os reiniciados e não reiniciados, onde lemos um pouco sobre a crueldade que muitas vezes ocorre entre adolescentes, mesmo nos nossos dias. E claro, não podemos deixar de falar deste livro sem referir a parte de distopia. Um mundo onde em vez de se levar criminosos para a polícia, estes poderão ter a oportunidade de viverem de novo, sem memórias do passado. Uma premissa que promete e que desperta a curiosidade a qualquer um, não? A mim despertou.

Um livro que gostei de ler. Pequeno e com uma escrita ideal para adolescente mas que dá para qualquer faixa etária (eu posso comprovar isso, afinal já não sou propriamente adolescente). Aconselho!

0 devaneios :