Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Eu Fosse Tua" de Meredith Russo

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

domingo, 10 de julho de 2016
Autora: Teri Terry
ISBN: 9789899512436
Edição ou reimpressão: 2015
Editor: Lápis Azul
Páginas: 360

Sinopse:
Dois meses depois de ter sido Reiniciada, Kyla não devia ter recordações da sua vida anterior. Mas, e apesar de ser verdade que ela sempre foi diferente, um acontecimento traumático trouxe-lhe de volta algumas memórias. Agora, Kyla está dividida entre a pessoa que se lembra de ser e a que tem de ser. E se lembrar já é muito perigoso, as coisas complicam-se ao descobrir que há uma figura central do seu passado que entrou mais uma vez na sua vida. Dividida entre escolhas impossíveis, Kyla precisa de descobrir quem realmente é - não o que foi ou o que querem que seja, mas a sua verdadeira natureza. Mas o preço da descoberta pode ser demasiado alto.


Opinião:
Depois do primeiro livro desta coleção, que apesar de ter semelhanças com outros do género, me prendeu do início ao fim, queria ler a continuação. Gostei da história, das personagens e sabia que apesar de ter querido mais aprofundamento de certas partes, estava perante uma trilogia, por isso naturalmente não se iria desenvolver tudo naquele momento.

Quando Kyla decide ajudar o seu mais que tudo a livrar-se da bracelete que o controlava, nunca pensara no que tal iria custar. Em como vidas iriam ser destruídas e como o segredo a iria corroer por dentro. Nunca pensara sequer que iriam desconfiar dela e apertar a segurança (já por si apertada) que tinham sobre ela... Uma segurança que não a deixa pensar e perceber quem realmente é e se deverá estar do lado dos rebeldes ou se este são um problema ainda maior...

A única coisa que Kyla sabe é que é essencial e que muitos a querem do seu lado. E que esses muitos tudo farão para a conseguir manobrar, aproveitando-se da pouca memória que Kyla tem das suas vidas passadas... Vidas essas que parecem demasiado sofridas para serem relembradas mas que podem ser a sua última esperança...

Custou-me um pouco a entrar na história porque não me recordava bem dos acontecimentos finais. A autora decidiu começar este livro recordando pouco ou nada ao leitor da história do primeiro volume e como já o tinha lido há algum tempo, custou-me um pouco compreender em que parte da narrativa andava. Além disso, os pormenores mais ínfimos, que a autora estava constantemente a referir, era para mim como que uma peça do puzzle que eu não conseguia encaixar, porque faltavam as outras peças que nos forma dadas no primeiro volume que não eram referidos no desenvolvimento desta narrativa. Acho que este foi o grande erro da autora, podendo ser algo que tira o interesse ao leitor, pois custa um pouco avançar na narrativa quando a memória "é curta" e não há nada que a refresque.

Apesar deste grande problema inicial, lá fui avançando devagar e as memórias iam regressando. Começava a lembrar-me de alguns pormenores e por isso comecei a conseguir entrar na história, o que me ajudou imenso a finalmente avançar na leitura. A história continua a ser interessante, apesar de neste título Kyla estar constantemente em dúvida. Uma pessoa que tinha ganho alguma determinação no final do primeiro título mas que acaba por perdê-la quase toda. Está constantemente indecisa sobre o que fazer, em quem acreditar, em quem ela é na realidade...

Mas mais uma vez volto a dizer que é uma história com pernas para andar e é esse o motivo para continuar a seguir a narrativa. Mas é uma narrativa que deve ser lida toda de seguida senão é difícil voltar a entrar na história.

0 devaneios :