Quem sou eu?

A minha foto

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Amo-te (quase) para Sempre" de Erin Lyon

Passatempo

Passatempo
Até 14 de abril

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

terça-feira, 26 de dezembro de 2017
Autor: J. R. Johansson
ISBN: 9789898761149
Edição ou reimpressão: 09-2015
Editor: 4 Estações Editora
Páginas: 240

Sinopse:
Parker Chipp tem dezasseis anos e não dorme há quatro. Está pálido, tem olheiras, sente tremores e, por vezes, "apagões", não tendo qualquer memória sobre onde foi - e o que fez - durante esses períodos de tempo. Está, enfim, a chegar ao limite das suas forças.
É que, em vez de Parker dormir, todas as noites ele entra nos sonhos da última pessoa com quem teve contacto visual. Não compreende como esta sua maldição funciona, mas sabe que, se nada na sua vida mudar em breve, simplesmente morrerá.
Até que conhece Mia. Os sonhos dela são belos e tranquilos, permitindo-lhe um repouso maravilhoso… e extremamente viciante. Mas aquilo que começou por ser um encontro fortuito torna-se uma verdadeira obsessão - o enorme desejo de Parker para ter aquilo de que precisa vai levá-lo a exceder todos os limites que nunca imaginou ultrapassar.


Opinião:
Sem dúvida uma sinopse extremamente interessante. Tão interessante que tive que o arranjar (neste caso emprestado). Um livro young adult que gostei, mas achei que a autora teve algumas dificuldades no desenvolvimento da história. Uma ideia inicial fantástica e uma boa premissa, mas houve alguma falta de desenvolvimento, tendo o livro começado a ficar um pouco repetitivo.

Parker acordou um dia do nada e começou a reparar que a última pessoa que via era a pessoa cuja privacidade invadia, passando toda a noite nos seus sonhos, o que o levava a manter-se acordado. Passaram anos assim, o seu aproveitamento escolar diminuiu e o seu humor passou a ser extremamente sensível estando irritado com tudo e todos. E ninguém percebe o que se passa! Mas dizer que de noite entra nos sonhos da última pessoa que vê é um pouco esquisito, não? Até entrar nos sonhos de Mia... E finalmente conseguir dormir algo...

Foi um livro que começou extremamente bem, mas passou a ser um pouco irritante. Parker passa do rapaz adorado por todos para um rapaz antissocial, que não se dá com ninguém. É uma mudança muito rápida, que sinceramente compreendo. Afinal de contas eu quando estou com sono sou extremamente sensível a qualquer coisa que me digam que eu não acho piada.

De resto, livro com um início excelente, uma premissa fantástica. Mas com o continuar da narrativa as manias de perseguição de Parker começaram a ser um exagero e comecei a fartar-me um pouco. Apesar disso, foi sem dúvida alguma um livro que me prendeu, rápido de se ler e com um estilo que acredito que vá agradar a diversas pessoas, especialmente à faixa etária mais adolescente.

Uma aposta que faz falta e que gostei, apesar de ter sentido falta de aprofundamento das personagens e excesso de perseguição.

0 devaneios :