Quem sou eu?

A minha foto

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Amo-te (quase) para Sempre" de Erin Lyon

Passatempo

Passatempo
Até 14 de abril

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017
Autora: Jojo Moyes
ISBN: 978-972-0-04885-1
Edição ou reimpressão: 06-2017
Editor: Porto Editora
Páginas: 408

Sinopse:
Como seguir em frente depois de se perder a pessoa amada? 
Como construir uma vida que valha a pena ser vivida? 
Louisa Clark já não é uma jovem banal a viver uma vida banal. O tempo que passou com Will Traynor transformou-a, sendo agora uma pessoa diferente que tem de enfrentar a vida sem ele. Quando um insólito acidente obriga Lou a regressar a casa dos pais, é impossível não sentir que está de volta ao ponto de partida. 
Lou sabe que precisa de um empurrão que a traga de novo à vida. E é assim que acaba por ir parar ao grupo de apoio Seguir em Frente, cujos membros partilham sentimentos, alegrias, frustrações e bolos intragáveis. Serão também eles que a levarão até Sam Fielding - um paramédico que trabalha entre a vida e a morte, e o único homem que talvez seja capaz de a compreender. Mas eis que uma personagem do passado de Will surge de repente e lhe altera todos os planos, lançando-a num futuro muito diferente…. Para Lou Clark, a vida depois de Will Traynor significa reaprender a apaixonar-se, com todos os riscos que isso implica.


Opinião:
Gostei tanto do primeiro livro. Da história de amor e sobrevivência de Will e Louisa. Até eu que sou uma insensível literária e cinematográfica, fiquei com lágrimas nos olhos quando terminei de ler esse livro, que para mim é até agora o melhor livro da autora. Como devem calcular as expectativas para este eram altíssimas, mas infelizmente mantive o sentimento que tinha no início (apesar das altas expectativas) - havia mesmo necessidade deste novo livro?

O final do livro anterior deixa à nossa imaginação o futuro de Louisa. Sonhamos com as suas peripécias futuras, como ela mudou e arriscou-se a viver a melhor vida que podia. A finalmente estudar. A ser feliz... Mas neste livro esse sonho é deitado logo por terra quando iniciamos a narrativa e encontramos Louisa a trabalhar num bar de um aeroporto. Um trabalho que mal lhe dá para sobreviver, não tivesse um péssimo ordenado e o pior patrão do mundo. 

Não podendo a vida estar a correr pior, decide "afogar as mágoas" numa varanda e num momento de desequilíbrio acaba por cair!! Claro que a juntar o seu passado (amor perdido por opção dele) à vida infeliz que está a ter, todos acham que Louisa decidiu pôr fim a tudo... Um fim a tudo que a leva a conhecer alguém novo que pode mudar tudo.

Muito sinceramente. A autora devia ter ficado pelo anterior. Gostei do facto de no final ser o leitor a sonhar com a futura vida de Louisa, sermos nós a decidirmos e a imaginarmos as mil e uma formas que Louisa teria de seguir com a sua vida em frente. Mas ao depararmos-nos com este livro, senti a fantasia da sua história a desaparecer um pouco. Além disso já não gostei tanto desta Louisa com da do primeiro livro. Não a "senti". Não havia profundidade na sua caracterização, algo que no livro passado senti.

Eu adoro a escrita da autora, mas até essa parecia de outra pessoa. Não me conseguiu prender como outros livros dela e achei que tudo aconteceu apenas porque sim, não havia uma grande linha lógica, pareceu-me que, para algo desta autora, foi tudo muito corrido e uma história demasiado comum para o normal. Muito sinceramente pareceu-me um livro à pressa devido ao sucesso do anterior.

Não é um livro mau, até porque acredito que esta autora mesmo não estando no seu melhor nunca conseguiria ser má, mas não é de todo o que eu esperava...

0 devaneios :