Quem sou eu?

A minha foto

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Eu Sou Eric Zimmerman" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Até 14 de abril

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

segunda-feira, 2 de abril de 2018
Autora: Mary Balogh
ISBN: 9789892341026
Edição ou reimpressão: 02-2018
Editor: Edições Asa
Páginas: 352

Sinopse:
Não há nada que a alta-sociedade mais aprecie do que um bom escândalo, e, ao morrer, Humphrey Wescott, conde de Riverdale, proporciona-lhe isso mesmo. É que Wescott não só tinha uma filha secreta como também casou em segredo quando era jovem… o que torna ilegítima a sua atual família.
Anna Snow passou praticamente a vida inteira num orfanato. Desconhece por completo o conceito de lar. É com grande espanto que descobre que não só tem uma família, como o pai era o recém-falecido conde de Riverdale. Mas esta transição de órfã a herdeira não vai sernada fácil… O duque de Netherby, porém, sente-se estranhamente impelido a ajudar esta jovem desamparada. É temido por todos, mas só ele sabe o que passou para alcançar o seu estatuto atual. Terá ele coragem, à medida que os sentimentos entre ambos se vão intensificando, de a deixar ver quem se encontra por detrás da máscara do duque? E conseguirá Anna adaptar-se à nova condição sem perder os seus princípios?


Opinião:
Quem é que não gosta de Mary Balogh? Uma autora que desde que chegou a Portugal e a li pela primeira vez se tornou uma das minhas favoritas na categoria de romances históricos. E esta capa é lindíssima, tem cores mesmo lindas, fiquei de imediato apaixonada por ela!

Anna Snow sempre se lembra de morar no orfanato. Algo que para muitos poderia ser horrível, mas que Anna até gosta. As pessoas que lá trabalham e as restantes crianças órfãs são como que a sua família e não podia ter sido melhor tratada e amada do que ali. Além disso, graças a um benfeitor desconhecido, todas as despesas de Anna eram tratadas.

Devido à sua inteligência e de se conseguir dar tão bem com as crianças, Anna acaba por se tornar professora no orfanato, o que lhe permite ter um pequeno rendimento. Mas toda a sua vida acaba por mudar quando um estranho a convoca para ir a Riverdale, a uma leitura de testamento.

É aí que descobre ser a verdadeira e única herdeira do conde de Riverdale (o seu benfeitor), sendo assim dona de uma enorme fortuna, ao contrário dos restantes filhos do conde, que descobrem naquele preciso momento serem bastardos... Com todos a olharem-na de lado e sem saber o que fazer ao ser dona daquela enorme fortuna e responsabilidade, acaba por captar a atenção do duque de Netherby. Um homem que apesar de não ser considerado mulherengo - nunca tendo tido os contributos físicos que levam a que as senhoras desmaiem -, tem uma postura e autoridade que leva a que todas saibam quem manda ali. Uma estranha relação que acaba por ser mais do que uma simples ajuda.

Foi um livro que, muito ao estilo próprio da autora, me deixou com um sorriso na cara ao longo de toda a leitura. Anna é uma personagem muito querida, que rapidamente aquece o coração dos leitores. Habituada a um determinado estilo de vida e sendo alguém de origens humildes, vemos como essa humildade continua mesmo após receber uma herança com que muitos nem conseguem sonhar. Continua a tentar ligar-se aos meio irmãos e nunca se desliga totalmente do orfanato onde crescera. Apesar disso esperava um aprofundamento diferente da personagem, mas adorei a sua simpatia e o quão querida esta é para todos em seu redor. Do outro lado temos o duque de Netherby que já é mais desenvolvido do que Anna, apesar de eu acreditar que com ainda mais páginas ia dar um desenvolvimento bombástico, pois é uma personagem mais misteriosa do que aparentava no início.

Um livro muito bem escrito, tal como poderíamos esperar desta autora. "Puxa" os leitores, tem uma escrita fluída, conseguimos ligar-nos aos personagens e queremos o melhor possível para eles.

Sem dúvida um título que aconselho!

0 devaneios :