Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Desejo Concedido" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Até 3 de Setembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 23 de agosto de 2012
Autora: Jessica Bird
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 404
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789898228918

Sinopse:
Grace Hall é uma socialite deslumbrante, rodeada de glamour, privilégio e riqueza, mas a sua fortuna fez dela o alvo de um louco que anda a matar as mulheres mais influentes de Manhattan. Para se proteger, Grace exige o melhor dos guarda-costas - e depara com muito mais do que esperava. John Smith é um especialista em segurança intransigente e frio que é tão dedicado ao seu trabalho como é mortífero. Mudar-se para o luxuoso apartamento de cobertura de Grace é a última coisa que deseja, mas é impossível dizer-lhe que não. Quando explica as regras à sua nova cliente, surgem entre eles faíscas, bem como um desejo incendiário. Com Grace nos braços, John dá por si a baixar as próprias defesas. À medida que as noites amenas se tornam escaldantes e o assassino se aproxima, Grace e Smith enfrentam uma escolha crucial: seguir as regras ou seguir os seus corações.


Opinião:
J. R. Ward é uma autora cuja popularidade no nosso país tem crescido imenso no último ano e não é para menos! Vampiros, anjos e o comum mortal são as personagens mais populares da autora e o romance é o grande ingrediente de todos os seus livros, sendo ela popular pela forma fantástica de como consegue relacionar duas personagens e criar um ambiente de cortar a respiração entre ambos. Jessica Bird é um dos pseudônimos desta autora e estava curiosa para ver que género de livros ela escreve sob ele.

Grace Hall é uma mulher belíssima, de uma das grandes famílias de Manhattan. De olhar cortante e postura fria, é uma mulher que deixa qualquer homem a suspirar por ela, ao mesmo tempo que os deixa a pensar que nunca teriam hipótese com tal beleza fria. Tudo na sua vida corria normalmente, tentava subir numa empresa da família onde o machismo reinava e fazia todos os possíveis para se dar bem com a mãe, mas quando menos esperava, uma das suas melhores amigas é assassinada a sangue frio e é encontrada com uma lista presa na mão onde vários nomes de diversas mulheres da alta sociedade apareciam e entre eles estava o nome de Grace. Devido às insistências de amigos chegados, Grace acaba por contratar um guarda costa, Smith, um homem misterioso, calado e cujo corpo não tem nem uma grama de gordura, o que deste logo chama a atenção de Grace.

Smith sempre fora um homem reservado. Após vários anos no exército e como assassino profissional, ser guarda costas das altas elites permitia a Smith viver bem, sem estar demasiado à margem da lei e sempre com a adrenalina a correr-lhe no sangue. Mas ao conhecer Grace tudo o que ele tinha estabelecido como regras de relacionamento com os clientes fora por água a baixo e o seu auto-domínio era a única arma que tinha contra esta mulher linda e vibrante.

Eu gosto muito dos livros desta autora, especialmente a saga da Adaga Negra e estava com algumas expectativas em relação a este livro. Não posso dizer que tenham sido ultrapassadas, mas não fiquei desapontada de todo. Este é um livro que prima pelo romance. Embora haja quem possa pensar que é um policial, não o classificaria assim. É verdade que durante toda a história estamos atrás de um assassino (que a partir de meio do livro eu pelo menos percebi logo quem era. Afinal a autora não iria pôr sempre a mesma personagem a chatear a elite de Manhattan e depois essa personagem não servir para nada), mas o interessante no livro é ver como o relacionamento entre Grace e Smith cresce. Como ambos ultrapassam o passado e certos preconceitos e se começam a apaixonar. Embora este não seja para mim o melhor livro da autora, é um livro que se lê de um ápice e que cativa a atenção de qualquer sonhador romântico. 

Uma coisa que achei gira neste livro foi o facto de que embora houvesse imensa tensão sexual, a autora, ao contrário de o que já li noutros livros dela, não descreve nem uma única vez a relação sexual propriamente dita. Sim, isto é algo estranho de dizer, mas foi algo a que a autora me "habituou" nos livros dela e desta vez esse factor não existia (e sinceramente senti alguma falta dele em certos momentos da história).

No geral é um bom livro, com um bom romance e personagens curiosas e que recomendo a qualquer romântico!

0 devaneios :