Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Prometes Amar-me?" de Monica Murphy

Passatempo

Passatempo
Até 23 de Julho

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sábado, 26 de julho de 2014
Autora: Jodi Picoult
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 624
Editor: Livraria Civilização Editora
ISBN: 9789722631877

Sinopse:
Jacob Hunter é um adolescente: brilhante a Matemática, sentido de humor aguçado, extraordinariamente bem organizado, incapaz de seguir as regras sociais. Jacob tem síndrome de Asperger. Está preso no seu próprio mundo - consciente do mundo exterior e querendo relacionar-se com ele. Jacob tenta ser um rapaz como os outros mas não sabe como o conseguir.
Quando o seu tutor é encontrado morto, todos os sinais típicos da síndrome de Asperger - não olhar as pessoas nos olhos, movimentos descontrolados, acções inapropriadas - são identificados pela Polícia como sinais de culpa. E a mãe de Jacob tem de fazer a si própria a pergunta mais difícil do mundo: será o seu filho capaz de matar?


Opinião:
Jodi Picoult é uma autora mundialmente conhecida. É uma autora que consegue pegar nos temas mais difíceis e romanceá-los de forma a aprendermos mais sobre esses tópicos sem nos fartar-mos do que estamos a ler e sem ser demasiado exaustivo. Admito que é uma autora que nunca li muito, pois os meus gostos literários foram mudando com os anos e há uns anos atrás eu não tinha assim tanta curiosidade em ler este tipo de livros. Mas a verdade é que cresci e esta acabou por ser uma autora que eu sinto ter negligenciado, quando merecia muito mais atenção. E foi assim que comecei a ler este livrinho dela, um livro que prometia falar mais sobre o síndrome de Asperger.

Jacob é um rapaz extremamente inteligente. Tudo o que lê fica automaticamente gravado na sua memória e consegue relacionar imensos factos que parecem não ter nada haver uns com os outros. Consegue manter conversas coerentes, por norma, com pessoas acima da sua idade e parece uma pessoa como qualquer outra. Mas a realidade é que Jacob tem um conjunto de regras que segue religiosamente. Tem uma rotina que não consegue nem quer mudar por nada desde mundo e se tal acontece entra num desespero tal que parece que o estão a maltratar, começando a gritar que nem um louco e parecendo uma criança, o que no seu corpo adulto de 18 anos não é nada fácil.

Jacob vive com a sua mãe, que faz e planeia a sua vida em redor deste seu filho e um irmão mais novo, que acaba por ter muito mais responsabilidades do que o irmão. São pessoas que adoram Jacob, mas que não conseguem deixar de perguntar a si mesmas como teria sido a sua vida sem este "problema". E para piorar as coisas a tutora de Educação Especial de Jacob aparece morta e tudo parece apontar para ele como o assassino. Até mesmo as afirmações que este faz sobre o que fez ao corpo aponta para Jacob como o culpado. Mas será apenas da doença que o faz parecer tão culpado? Ou será mesmo ele o assassino?

Este livro foi bem melhor do que esperava. Admito que ao ver a capa pensava que estava perante apenas mais um livro que iria falar sobre uma criança com problemas e a luta da família por aceitar esse destino diário. Afinal não foi nada disso. Para começar a capa engana, pois a "criança" com o sintoma de asperger tem já 18 anos e o corpo de um homem adulto. As suas conversas apontam também para as que um homem adulto tem, mas depois tem as limitações devido à sua condição. É uma pessoa demasiado literal, que leva tudo à letra, inclusivamente expressões que são utilizadas no quotidiano de todos nós. Uma pessoa que uma pequena mudança na sua rotina o faz endoidecer e gritar como um louco. Alguém que não percebe uma simples indireta. Além disso Jacob não gosta de criar contacto com as pessoas, odeia que lhe toquem e contato visual direto é algo impensável. Acabamos assim através desde livro por ter uma pequena lição sobre o que é o síndrome de Arperger, mas de uma forma em nada exaustiva e muito interessante, pois a autora conseguiu que conhecêssemos esta doença através de um assassinado e da resolução deste.

Achei imensamente interessante o livro ser contado de diferentes pontos de vista. Do ponto de vista da mãe, do irmão de Jacob, do inspetor da polícia, do advogado de Jacob e do próprio Jacob. De todos os pontos de vista talvez o do irmão de Jacob tenha sido o que mais me atingiu. Ver como este adora o irmão mas não consegue deixar de pensar como seriam as coisas se este fosse preso ou se nunca tivesse existido, pensamentos que se sente mal por ter mas que estão constantemente a aparecer.

É um livro muitíssimo interessante e apesar do seu tamanho consegue prender o leitor do início ao fim, sendo que a autora prova ser uma autora a acompanhar. Recomendo!

3 devaneios :

Likedream disse...

Já li praticamente todos os livros da Jodi, gostei muito deste mas aconselho a lêr "Pacto". É o meu preferido.

Rosana Maia disse...

Olá :)

Nunca li nada da autora. E confesso que o que me atraiu nesta opinião foi o título do livro e o facto de ser sobre o Síndrome de Asperger. :) Gostei muito de ler a tua opinião de tal forma que fiquei com curiosidade em ler o livro. :)

Boas viagens,
Rosana
http://bloguinhasparadise.blogspot.pt/

v_crazy_girl disse...

@Likedream "O Pacto"? Tenho que ir ver se a biblioteca tem esse livro! Se tiver tenho que requisitar! Obrigada pela dica!

@Rosana Maia Lê! É mesmo muito bom. Surpreendeu-me *.*