Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 22 de junho de 2016
Autora: Monica Murphy
ISBN: 9789898831934
Edição ou reimpressão: 2016
Editor: TopSeller
Páginas: 320

Sinopse:
Sem rumo. Isso resume tudo na minha vida. Suspenso da minha equipa de futebol da faculdade e forçado a diminuir o número de horas que trabalho num bar por causa das minhas más notas, não posso continuar a correr para o colo da minha irmã, Fable, e do seu marido, Drew, à procura de ajuda. Parece que não consigo encontrar o meu próprio caminho. Droga e sexo são tentações irresistíveis. Um tutor é a última coisa que eu quero agora, até vê-la.
Chelsea não é de todo o meu tipo. Ela é inteligente e muito tímida. Eu tenho certeza que ela é ainda uma virgem. Mas quando ela me olha de alto a baixo com aqueles penetrantes olhos azuis, eu fico completamente perdido. Mas de uma maneira diferente. Eu não vou negar que o corpo dela é de morrer, mas é a sua cabeça e o modo como ela parece desejar o amor - como se nunca tivesse sido amada - que me faz deseja-la mais do que a qualquer rapariga já conheci. Mas o que é que alguém aparentemente tão composta como ela pode ver num tipo sem rumo como eu?


Opinião:
Li a sinopse e tive aquele sentimento primitivo... QUERO!! Queria sem dúvida alguma ler este livro, afinal era de uma autora a ter em conta e do meu género. Já conhecia a escrita da autora e sabia que ela não me iria desiludir. Era um daqueles livros que tinha que ler rapidamente e sabia que o ia devorar rapidamente. E se devorei...!

Chelsea é a típica menina estudiosa. Boa estudante, certinha, inteligente e que nunca se mete em problemas. Aquela rapariga que, apesar de ser bonita, não chama a atenção até precisarem dela. Pelo menos foi isso que acontecera entre Chelsea e o lindo e atlético Owen. Quando as notas de Owen descem a pico, estando a sua expulsão da equipa de futebol eminente, fica perdido e sem saber o que fazer. Sabe que se descuidou, mas também sabe que não percebe nada daquela matéria chata e enfadonha que tanto o obrigam a estudar e que ele acha que não faz sentido algum. Uma disciplina em que parece que todos têm péssimas notas. Pelo menos era o que Owen pensava até ir contra Chelsea e ver que esta teve um redondo 20!! Desesperado tenta de tudo para esta lhe dar explicações, algo que parece longe de acontecer.

Apesar de tudo, Chelsea acaba por ceder por pena, sabendo que se está a meter num sarilho enorme ao estar associada com um dos jogadores principais e mais populares da equipa de futebol. Sabe-o mas não a atinge muito, pois se há algo que não interessa a Chelsea é futebol, não percebendo nada de nada sobre esse desporto. Mas o que era suposto serem explicações sem nada mais associado, acaba por ser uma amizade que depressa se está a tornar em algo mais...

Foi um livro que adorei. Temos duas personagens que se completam na perfeição, sendo o perfeito ying e yang. Totalmente diferentes entre si mas que quando se juntam não podiam ser mais felizes, rindo e sofrendo juntos, estando constantemente a pensar no próximo momento em que se poderão encontrar.

Chelsea ajuda Owen na luta contra os fantasmas do passado, ajudando-o a compreender que não é o sangue que nos torna o que somos mas sim as nossas opções e vontade de lutar e seguir em frente. Já Owen ajuda Chelsea a tornar-se alguém mais confiante, com menos medo das suas ações e da própria sombra, levando-a a fazer coisas que nunca pensara fazer, tornando-se amiga de pessoas com quem Chelsea nunca pensara identificar-se.

Uma das partes do livro que mais gostei foi a descrição sobre as partes da narrativa que se referiam a Owen e à sua mãe. A maneira como este se sentia na obrigação de a ajudar. Sempre que esta parte aparecia lembrava-me do livro anterior (cuja personagem principal era a irmã e Owen) e de como a mãe os tratava!! E apesar de tudo Owen achava que a tinha de ajudar. Era uma parte que sempre que aparecia me prendia, pois trazia ao de cima uma parte de Owen que não víamos com frequência na narrativa, uma parte mais quebradiça e sensível.

Um livro que adorei e que recomendo sem reservas!!

0 devaneios :