Quem sou eu?

A minha foto

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Um Dia em Dezembro" de Josie Silver

Passatempo

Passatempo
Resultado!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 12 de outubro de 2018
Autora: C. L. Taylor
ISBN: 9789898917249
Edição ou reimpressão: 09-2018
Editor: TopSeller
Páginas: 320

Sinopse:
Quando Ben, o novo namorado de Louise, a tenta levar numa viagem-surpresa a França, ela entra em pânico, sai do carro e foge. Ben não entende. Não pode entender, porque não sabe o que aconteceu a Louise da última vez que um namorado a levou pelo canal da Mancha. Ela tinha 14 anos. Mike tinha 31. E o que aconteceu deixou marcas em Louise para sempre. 
Hoje com 32 anos, Louise nunca conseguiu ter uma relação estável. Guarda o seu segredo inconfessável dentro do peito e, por isso, ninguém a conhece verdadeiramente. Depois do que aconteceu com Ben, decide fugir do mundo e isolar-se. Abandona Londres, deixa os amigos e começa a procurar um novo emprego perto da casa onde cresceu, que agora lhe pertence.
Ao instalar-se, descobre que Mike, agora com 49 anos, ainda vive e trabalha na vila. Quando o vê a beijar uma rapariga de 13 anos, Louise decide que já chega.
Está na altura de Mike sentir o medo com que Lou vive desde aquela viagem.


Opinião:
Já saíram uns quantos livros desta autora em Portugal, mas eu nunca tinha lido nenhum. Como já disse mil e uma vezes, eu sou muito "agarrada" pelas capas e nenhuma das capas dos livros anteriores me tinham despertado a atenção necessária para ler algo escrito por esta autora. Esta capa foi o contrário. Gostei imenso dela, simples, mas lindíssima, que nos leva a uma imagem de solidão, medo e inocência.

Louise ainda não conseguiu ultrapassar todo o seu passado. Tendo sido raptada quando tinha apenas 14 anos, por um homem com mais do que o dobro da sua idade e que julgava amar, Louise tem traumas que não conta a ninguém, nem ao namorado de longa data. Traumas que a levam a destruir todos os relacionados que teve e a tornarem-na uma pessoa solidária.

Depois de destruir mais um relacionamento e de voltar para a casa de infância, encontra Mike, o homem que a havia raptada. Um homem que parece manter a preferência por adolescentes de 14 anos que são ignoradas no seu meio, fazendo-as sentirem-se especiais e únicas no mundo, ganhando-lhes a confiança e fazendo com elas o que quer. Quando Louise vê Mike beijar uma rapariga de 14 anos decide agir e fazer algo que compensasse nunca ter feito queixa do seu agressor no passado.

Um livro que apesar de estar escrito num tom suave, tem uma história pulsante e forte. Uma história de trauma e de como o ultrapassar. De submissão e medo. O que parece apenas uma história de pedofilia (o que nos apercebemos de imediato pela sinopse do livro), acaba por ser muito mais que isso. Acabamos por entrar na mente de Louise de tal forma que percebemos que foi a solidão que a fizeram voltar-se para a única pessoa que sempre estivera lá para ela, que sempre a fizera sentir-se única e especial. Aquela pessoa que estava sempre pronta para lhe estender a mão e dizer-lhe palavras simpáticas quando algo acontecia. Essa solidão tornou-a um "alvo" mais fácil para Mike.

Este livro percorre os diferentes pontos de vista das personagens, desde Louise, a Mike, à nova "paixão" de Mike. Acompanha estas personagens nos dias de hoje ao mesmo tempo que lemos as passagens do diário de Louise quando tinha 14 anos e estava com Mike, que provavelmente foi a parte que mais gostei da narrativa. Ver como aquele criança era inocente ao ponto de achar que amava Mike, que ele fazia tudo aquilo por amor a ela, foi um ponto de vista muito interessante, a maneira como muitas crianças são "levadas" pela conversa, pensado que realmente são amadas, quando o pedófilo sabe muito bem como as enganar e levá-las a pensar que elas são o seu mundo.

Foi um livro interessante e uma boa entrada nas narrativas da autora. Uma história contada de uma perspectiva muito interessante. 

0 devaneios :