Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Eu Fosse Tua" de Meredith Russo

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011
Autora: Susan Kay Law
Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 412
Editor: HF Books
ISBN: 9789898146069

Sinopse:
Ellen, tal como a sua melhor amiga afirma, teve nas mãos aquilo com que metade das esposas americanas sonha. O seu marido disse-lhe para arranjar um amante. Com o marido executivo, os filhos e a lida da casa a mantê-la ocupada, a paixão nunca fora uma prioridade para si. Pelo contrário, o marido conseguiu arranjar tempo para isso na sua agenda - com outras mulheres. Agora, ele quer que Ellen acredite que as suas aventuras irreflectidas não foram nada mais do que "simplesmente sexo". Na verdade, está tão desesperado a tentar provar-lhe o seu ponto de vista que a desafiou a descobrir por ela própria. Após tantos anos, Ellen vai trazer as suas técnicas de sedução enferrujadas e seguir a sua melhor amiga de espirito livre para um mundo que pensava ter deixado para trás no altar. Pode ter perdido toda a fé no seu casamento, mas está prestes a descobrir algo em si própria. E aquilo que começa por ser "Simplesmente Sexo" pode acabar por ser uma segunda oportunidade para encontrar algo melhor…


Opinião:
Ela amava-o. Ele também... Ou pelo menos era isso que ela pensava... Ellen descobre que o marido teve um caso. De acordo com este um caso sem significado cujo objectivo era lembrar-se de como era sentir um primeiro toque de alguém, um primeiro beijo, sentir-se como nos seus tempos de juventude. Por muito que tente perceber, e por muita ajuda que a psicóloga tente dar, Ellen continua sem perceber como é que aquela justificação é suposto acalmá-la. Dessa forma o marido oferece-lhe uma oportunidade de o compreender, deixando assim a mulher dar uma escapadela que ele não se importava, só para ver o que ele havia sentindo na pele.

Mantendo-se na sua e sem perceber como é que aquilo irá salvar o casamento, Ellen só decide avançar depois da sua melhor amiga dizer-lhe que o que o marido lhe tinha acabado de dar, ela algo que muita mulher queria ter. O problema é que Ellen não pertencia a esse grupo. Acabando por ser convencida pela amiga, Ellen tenta arranjar um caso, mas embora não tenha sido totalmente ignorada, não conseguia deixar de se sentir mal por fazer aquilo.

É então que a amiga num último esforço oferece-lhe uma viagem de uma semana a uma pequena ilha paradisíaca onde solteiros se conheciam e era uma semana de pura loucura. Aí conhece o barman, um homem muito belo, divertido e que se torna um grande amigo seu, ajudando-a sempre que precisava e dando-lhe imensas dicas. Mas de todos os homens da ilha, ele parece ser o único sincero e sem nada que esconder ali... O único que a deixa 100% louca... E é assim que o que era suposto ser uma simples aventura se transforma em algo mais.

Gostei deste livro. Bom para desanuviar a cabeça, um livro que é simplesmente um romance. Sim, não há muito a falar deste livro, boa escrita, mas não demasiado elaborada, boa história, mas nada por aí além, personagens interessantes - especialmente o barman, é diferente, em vez de se fazer logo a Ellen, torna-se só um grande amigo, chegado mesmo uma parte em que perguntamo-nos se algo se irá passar ali. É simplesmente daqueles livros que nos apetece quando queremos algo só para relaxar, sem significado puro.

Se estão nessa fase do relaxamento, leiam que irão gostar!

0 devaneios :