Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Desejo Concedido" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011
Autor: Bernard Cornwell
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 464
Editor: Saída de Emergência
ISBN: 9789896373740
Coleção: Trilogia Senhores da Guerra
 
Sinopse:
Uther, Rei Supremo da Bretanha, morreu, deixando o seu filho Mordred como único herdeiro. Artur, o seu tio, um leal e dotado senhor de guerra, governa como regente numa nação que mergulhou no caos - ameaças surgem dentro das fronteiras dos reinos britânicos, enquanto exércitos saxões preparam-se para invadir o território.

Na luta para unificar a ilha e deter o inimigo que avança contra os seus portões, Artur envolve-se com a bela Guinevere num romance destinado a fracassar. Poderá a magia do velho mundo de Merlim ser suficiente para virar a maré da guerra a seu favor?

O primeiro livro da Trilogia dos Senhores da Guerra de Bernard Cornwell lança uma nova luz sobre a lenda arturiana, combinando mito com rigor histórico e as proezas brutais nos campos de batalha.
 
 
Opinião:
Quem é que nunca ouviu falar de Artur? De Merlin e Morgana? Aposto que todos ouviram falar nem que fosso assim por alto de algo relacionado com estras grandes figura (fictícias??) da Grá-Bretanha. Mas se pensam que este é um livro baseado nas inúmeras e famosas lendas Arturianas estão muito enganados! Este livro é um misto de ficção e realidade, um livro que vai onde nenhum antes foi, onde ficamos admirados com a caracterização de certas personagens que já julgavamos conhecer, onde as lendas desaparecem e um livro mais realista e deveras interessante nos conta uma história diferente de tudo o que imaginámos.
 
Derfel é o nosso narrador. Já perto da morte e a pedido da rainha Igraine, Lorde Derfel, agora "preso" num mosteiro, conta a fabulosa história que foi a vida de Artur. Tendo sido um dos amigos mais próximos e leais deste famoso guerreiro, as suas revelações provocam um entusiasmo nunca visto em Igraine, uma grande admiradora de todas as lendas arturianas.
 
Derfel nasceu saxão, tendo sido retirado da família e fugido à morte de uma forma inesperada. Foi assim que deu com o famoso Merlim, que devido à história da sua fuga afirma que este foi tocado pelo Deus Bel e que grandes coisas o esperam no futuro. Criado por bretões, desde cedo que apenas era saxão de nome, sonhando com batalhas, lutas e glória! Algo que na sua pacada vida como criança adoptada pelo poderoso Merlim seria muito difícil de existir. Ou pelo menos assim era até o grande rei Uther morrer e deixar o seu trono ao seu neto acabado de nascer, Mordred. Ainda uma criança de colo, Mordred não tem meios para se defender, sendo protegido por ajuramentados ao antigo Rei Supremo, Uther Pedragon. Neste juramento está incluído um famoso guerreiro, um senhor da guerra que apenas basta pronunciar o seu nome para todos se encolherem, Artur, um homem cuja paternidade sempre foi negada por Uther, mas que apesar disso utiliza-o nos grandes momentos de aflição.
 
Tentando proteger o pequeno rei ao máximo, Artur toma as rédias do poder apenas até a criança ter idade de governar e pensar por si própria, mas tudo fica arruinado quando Artur recusa a sua prometida para casar com uma mulher de classe inferior, Guinevere, uma mulher bela que sonha com uma vida de rainha e que utiliza e joga com Artur a fim de obter o que quer. Também conhecemos Lancelote, que ao contrário do que conhecemos aqui é descrito como um homem que foge sempre de uma batalha, utilizando a beleza e o dinheiro para fazer cantores e mulheres aclamarem os seus supostos feitos, feitos esses que são mais realizados pelo seu calmo e esperto irmão, Galaad.
 
A escrita do autor é fascinante, descrevendo as batalhas e os campos de batalha de uma forma tão real que nos faz sentir como se lá estivessemos, mostrando assim que sabe do que está a escrever. Conseguiu ainda colocar na história a grande luta de religiões que haviam naquela altura, essencialmente entre o cristianismo e o paganismo, mas também referido a deusa Isís, entre outros.
 
Colocando o seu próprio toque, falando de personagens já conhecidas pelo público de uma forma totalmente diferente do que se conhece, o autor consegue prender qualquer pessoa a este livro maravilhoso que me fez ter imensa curiosidade para ler mais obras dele! Sem dúvida uma obra a adquirir e a ler!

0 devaneios :