Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sábado, 14 de julho de 2012
Autor: David Anthony Durham
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 368
Editor: Saída de Emergência
ISBN: 9789896373955

Sinopse:
Há muito que o Reino de Acácia deixou de ser governado em paz a partir de uma ilha Idílica por um rei pacificador e pela dinastia Akaran. O cruel assassinato do rei trouxe muitas mudanças e grande sofrimento. Com a conquista do Trono do Mundo Conhecido por parte de Hanish Mein, os filhos de Leodan Akaran são forçados a refugiarem-se em zonas longínquas que desconhecem. Sem tempo para fazer o luto pelo seu pai, os jovens príncipes são separados e jogados à sua sorte num mundo cada vez mais hostil. E é entre piratas, deuses lendários, povos guerreiros e espíritos de feiticeiros que encontram a sua força e a sua verdadeira essência. Entretanto, Hanish continua empenhado na sua missão de libertar os seus antepassados e finalmente entregar-lhes a paz depois da morte. Mas para isso, os Tunishnevre precisam de derramar o sangue dos príncipes herdeiros… 
Conseguirá Hanish capturar os filhos do falecido rei Akaran? Voltarão a cruzar-se os caminhos dos quatro irmãos? Estará o coração de Corinn corrompido e rendido à paixão por Hanish ou dormirá com o inimigo apenas para planear a reconquista do Trono de Acácia? E se, de olhos postos na vitória, os herdeiros de Akaran voltarem a sofrer o mais duro dos golpes?


Opinião:
Este livro é a segunda metade do primeiro volume da saga Acácia da versão original. Depois de o primeiro livro da versão portuguesa ter terminado como terminou tinha que ler a continuação desta história que muito promete!

Os príncipes desaparecidos de Acácia estão a voltar a juntar-se. Guiados pelos antigos ensinamentos e por uma fome de justiça e vingança, todos querem voltar a ter nas suas mãos o reino de Acácia para melhorar o seu mundo.

De um lado temos Aliver, o mais velho dos quatro filhos do antigo governante. Inteligente e calmo, Aliver tem o poder das palavras, palavras essas que captam o coração dos seus ouvintes que desejosos por mudanças e justiça o seguem e ajudam a organizar um exército capaz de derrotar o recente monarca. De seguida temos o pirata Dariel, um rapaz temperamental que embora não note tem algo em si que faz as pessoas o quererem seguir. Mas ainda é demasiado imaturo para governar e a sua personalidade inflamável e sentimental irá causar grandes estragos. Do lado das princesas filhas do antigo monarca temos a mais velha, Mena, considerada uma divindade de onde vem e com um talento nato para a espada que a admira e orgulha a ela e ao seu professor, um rapaz simpático e de coração puro por quem a princesa se apaixona. Por fim temos a mais filha mais nova, Corinn, a personagem que mais cresceu em todo o livro e cujo final promete que vamos ver muito mais dela, e algo me diz que iremos ver uma faceta nada simpática (ainda menos simpática que neste livro). Uma rapariga inocente e lindíssima (e mais tarde descobrimos que também muito orgulhosa) que não tem a sorte dos irmãos e é apanhada antes de conseguir fugir em criança. Criada como um prémio de guerra na corte, acaba por se apaixonar pelo novo rei governante sendo este um amor correspondido, mas que promete derramar muito sangue.

Eu adorei este livro! Esta segunda parte foi muitíssimo melhor que a primeira e é nela que vemos a verdadeira mestria do autor para as palavras e para o uso da imaginação. Este livro não devia ter sido divido ao meio e acredito que isso fez com que muita gente não comprasse/lesse a segunda parte do primeiro livro. Eu não gostei assim tanto do primeiro livro e apenas o fim me chamou a atenção, mas esta segunda parte mostra outro lado do autor, onde há mais aventura, emoção, descobertas. As personagens são todas mais aprofundadas e agora sim, posso afirmar que quero continuar a ler esta saga! Com uma escrita calma mas que nos impete de largar o livro, David Durham cria personagens inesquecíveis e adoradas e muito sinceramente, embora sejam dois autores distintos, acho que é um dos autores que eu mais ligo ao género de escrita e história do grande George R. R. Martin. Com um grande desenvolvimento muitíssimo profundo das personagens e com uma história de cortar a respiração - sem falar do fantástico final deste livro -, é uma saga que eu vou continuar a acompanhar e que recomendo a todos!

0 devaneios :