Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Química do Amor" de Emily Foster

Passatempo #1

Passatempo #1
Até 24 de dezembro

Passatempo #2

Passatempo #2
Até 27 de dezembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 31 de agosto de 2012
Autora: Célia Correia Loureiro
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 400
Editor: Alfarroba
ISBN: 9789898455253

Sinopse:
No seio de uma aldeia beirã, Olímpia Vieira começa a sofrer os sintomas de uma demência que ameaça levar-lhe a memória aos poucos. A única pessoa que lhe ocorre chamar para assisti-la é a sua nora viúva, Letícia. Mas Letícia, que se faz acompanhar das duas filhas, tem um passado de sobrevivência que a levou a cometer um crime do qual apenas a justiça a absolveu.
Perante a censura dos aldeões, outrora seus vizinhos e amigos, e a confusão mental da sogra, Letícia tenta refazer-se de tudo o que perdeu e dos erros que foi obrigada a cometer por amor às filhas. O passado é evocado quando Sebastião, amigo de infância de Olímpia, surge para ampará-la e Gabriel, protagonista da vida paralela que Letícia gostaria de ter vivido, dá um passo à frente e assume o seu papel de padrinho e protector daquelas três figuras solitárias…


Opinião:
Inicialmente comprei este livro pela curiosidade de ler uma autora portuguesa que estava a receber críticas tão positivas ao seu primeiro romance publicado! Foi assim que, comprando o livro directamente à autora (fazendo com que até tivesse direito a um autógrafo e a uma dedicatória super querida da mesma), decidi que teria de o ler!

Olímpia vive sozinha já há algum tempo. O seu dia a dia divide-se entre as pequenas tarefas diárias que teria de cumprir, sendo alimentar os poucos animais que tinha uma delas. Mas quando uma das suas vizinhas começa a reparar na falta de nutrição dos seus animais começa a pensar que algo de estranho se está a passar. É então que percebe que a coitada da amiga se começa a esquecer de coisas muito simples de dia para dia, tendo na sua casa recados em todos os sítios possíveis e imagináveis que serviam para a lembrar até das coisas mais banais. Acaba assim por se decidir a ligar à única pessoa ligada a Olímpia que conhece, a esposa do seu falecido filho.

Letícia é uma mulher que já se habituara a ser repudiada pelas pessoas que conhecia. Após ter assassinado o marido, todos aqueles que a conhecem lhe viraram as costa, inclusive a mãe. Fernando, o seu marido, sempre fora um homem com quem era fácil se relacionar. Com imensos amigos e sendo conhecido de todos deste pequenino, todos o adoravam e eram de opinião de Letícia era uma pessoa cruel e sem escrúpulos, tendo feito tal acto apenas porque estava farta do marido, mesmo este sendo tão boa pessoa. Mas a verdade não é assim tão simples, e por muito que Letícia e mesmo as suas filhas, afirmem que o marido/pai era cruel, os cidadãos da pequena aldeia continuam a achar que ela é uma mentirosa sem escrúpulos.

Gostei imenso do livro. Estava com aquele pequeno receio de não gostar dele e de fazer uma desfeita à autora, pois afinal de contas é sempre difícil ver uma crítica negativa a um sonho. Embora inicialmente o livro não me chamasse a atenção, acabei por o comprar pela curiosidade que surgiu ao ler críticas tão positivas sobre o mesmo. E ainda bem que o fiz, porque fiquei imediatamente rendida após as primeiras páginas! Neste livro deparamo-nos com várias histórias paralelas e com o tema central, as escolhas que são feitas. As personagens deparam-se regularmente com vários dilemas em que pensam "e se eu tivesse escolhido isto e não aquilo?". Dilemas que muitas vezes nós próprios temos na nossa vida, mas a verdade é que, o passado embora não possa ser mudado, pode ser compensado pelas decisões futuras. E acho que posso afirmar que o livro é precisamente sobre isso, sobre querer ter um futuro melhor apesar de o passado não ter sido tão feliz quando esperávamos. 

É um livro em que há um debate de diversos temas que encontramos regularmente na nossa sociedade, desde o abandono da população idosa a si mesma, ao Alzheimer, passando pela violência doméstica e racismo. Sem dúvida alguma que o principal tema neste livro era a violência doméstica e como é que esta era vista numa pequena aldeia onde todos se conheciam a todos. Vimos como esta é vista do ponto de vista de personagens de mente mais aberta mas também como pessoas com mente mais fechada a vêem e não compreendem certas atitudes de Letícia, a personagem principal. Algo que me chocou foi o epílogo. Mas foi um choque pois após o ter lido realmente fiquei a pensar como tal realidade é verdade ainda por todo o mundo, especialmente em sítios mais pequenos em que todos se conhecem entre si.

Foi um livro que gostei imenso, tendo a autora uma escrita fluída e fácil de acompanhar e aventuro-me a dizer que achei que ao longo do livro esta melhorava, sendo cada vez mais envolvente, o que é muito bom sinal! Um produto nacional que adorei e irei acompanhar esta autora, cujo próximo título editado irá sair já em Outubro!

0 devaneios :