Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Eu Fosse Tua" de Meredith Russo

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012
Autora: Sylvia Day
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 352
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04429-7
Coleção: Crossfire

Sinopse:
Gideon Cross apareceu na minha vida como uma luz na escuridão.
Um homem lindo, fascinante, um pouco louco e muito sedutor.
A atração que sentia por ele era diferente de tudo o que tinha experimentado na minha vida até então. Eu desejava-o como a uma droga que me enfraquecia dia após dia.
Gideon encontrou-me fragilizada e carente e entrou facilmente na minha vida.
Descobri que também ele tinha os seus próprios demónios. Tornámo-nos o espelho um do outro; éramos o reflexo das nossas mais profundas cicatrizes e… desejos.
Este amor transformou-me, mesmo que ainda hoje continue a rezar para que os pesadelos do passado não voltem para nos atormentar.


Opinião:
Numa altura em que os romances eróticos estão dentro de moda, não podia deixar de ler este livro, um livro muito falado pela blogosfera, até mesmo a portuguesa antes de chegar a Portugal, e que me andou a deixar demasiado curiosa! Só tenho pena de o ter lido imediatamente a seguir ao primeiro romance da trilogia de E. L. James.

Eva é uma mulher sexy e ela sabe-o. Mas não é apenas essa a sua grande característica. É também uma mulher inteligente, forte, determinada e confiante. E também uma mulher no seu início de carreira. Num dia como qualquer outro é contactada por um dos incontáveis entrevistadores que foi visitar e foi aceite num dos seus trabalhos de sonho, fazendo o que sempre quis. Mas quando tudo parecia bem, as coisas mudam e numa reunião de trabalho conhece Gideon, um homem com H grande! Sexy, masculino, lindíssimo. E ele também sabe disso, e não deixa de usar essas suas características em Eva, uma mulher que apesar de se mostrar como alguém forte e que nada a consegue atingir, acaba por provar ter um passado demasiado difícil.

Tendo sentido uma atração imediata, Eva e Gideon começam a envolver-se. E sendo Gideon um homem que tem tudo o que quer, este é que começa o jogo do gato e do rato, de uma maneira demasiado directa e até mesmo brusca, deixando Eva demasiado de pé atrás. Mas é quando este começa a compreendê-la realmente que a sua relação cresce, não apenas a nível sexual como emocional. Acontece que Eva tem mais segredos do que quer mostrar e Gideon acaba por descobrir que estes são o principal factor para a sua linguagem directa e brusca a ter assustado e posto fora de si.

Este livro fez-me lembrar demasiado o "As Cinquenta Sombras de Grey". Porque é que digo isso? Para começar tinha acabado de ler o primeiro volume da saga de E. L. James quando peguei neste livro e aparecem logo as características de mulher sexy, chefe ainda mais sexy. Mulher demasiado atraída pelo homem para fazer tudo o que este quer (até mesmo fazer sexo nos sítios mais estranhos), homem demasiado atraído pela mulher para fazer o que esta quer (até mesmo começarem uma relação a sério). Homem com estranhos problemas emocionais (quase a mata quando dorme com ela!), mulher com problemas emocionais ainda mais sérios (bem, parece que aqui temos algo distintivo!). E foi este o meu grande problema com o livro, as inúmeras semelhanças. Mas muito sinceramente, embora este livro tenha demasiadas parecenças com o de E. L. James, na minha opinião consegue ser bem melhor. As personagens são mais aprofundadas. A relação não se centra num homem possessivo e numa mulher que não sabe o que está a fazer, mas sim um homem possessivo com uma mulher igualmente possessiva e madura. E muitas outras coisas. Por isso sim, achei este livro melhor que o de E. L. James, achei que a chama entre as personagens era mais evidente e que elas se completavam melhor uma à outra. A escrita também é melhor e nota-se um evoluir da história que não se centra apenas no sexo.

Acho que me resta ler os segundos volumes de ambas as coleções para poder tirar melhores conclusões.

Um livro que irá apaixonar fãs de E. L. James e não só!

2 devaneios :

Cristiana Ramos disse...

Sem dúvida que concordo contigo. O livro "Rendida" é melhor que as Cinquenta sombras em vários aspectos, desde a estruturação das personagens, desde a maneira de escrever... Até mesmo as cenas mais eróticas considero melhor neste livro. Até que a trilogia "As cinquenta sombras" desiludiu-me um bocado.

v_crazy_girl disse...

Eu ainda só li o primeiro volume de Grey. Uma colega minha emprestou-me porque era uma saga que tinha curiosidade mas acahava que não valia a pena comprar. Visto que o meu pai decidiu oferecer à minha mãe no natal (lol) porque ela queria imenso, só dps do natal é que consigo continuar a lê-la :D
Mas sim, do que li até agora Rendida é melhor :D