Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Conhecessem a Minha Irmã..." de Michelle Adams

Passatempo

Passatempo
Até 3 de Setembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

terça-feira, 18 de dezembro de 2012
Autora: Anita Shreve
Edição/reimpressão: 2005
Páginas: 272
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789724144276

Sinopse:
Um amor absoluto destruído pelo ciúme. Um romance intenso e violento sobre o poder e os efeitos do desejo, da mentira e da traição.
Um casamento junta sempre duas histórias, dois passados. Esta constatação é talvez tardia para o marido de Etna: um homem cuja obsessão com a sua jovem mulher tem início no momento em que se conhecem – e em que ele a ajuda a escapar a um incêndio - e culmina numa união ensombrada por segredos, traição e pelo fogo avassalador de uma paixão não correspondida.
Ao académico Nicholas Van Tassel bastou ver Etna Bliss uma única vez para saber que chegara o momento de abandonar a sua condição de solteirão inveterado. Mas a frieza física e emocional com que é brindado é um prenúncio de tragédia: Etna deseja liberdade e independência, Nicholas quer a jovem exclusivamente para si… E quando descobre que, ainda que tivesse conseguido casar com ela, não teria chegado sequer a conquistá-la, vai ser o lado mais sombrio da sua personalidade a decidir o que fazer a seguir.
Escrito com a inteligência e a graça que são já habituais na autora, Tudo o que Ele Sempre Quis é uma arrepiante história sobre desejo, ciúme, perda e os perigos que o fogo – o figurativo e o literal – sempre arrasta consigo.


Opinião:
Confesso... não consegui ler este livro com o entusiasmo que pensava que ia ter...

Nicholas Van Tassel é um académico que não tem muito sucesso entre as mulheres e embora não seja propriamente brilhante tem um grande orgulho e é uma pessoa muitíssimo conservadora. Num dia em que vai ao funeral da sua irmã, um incêndio no hotel onde estava hospedado leva-o a salvar uma mulher que se encontrava no seu caminho para a saída. É assim que Nicholas começa a descrever as suas memória de como conhecera a mãe dos seus filhos e é através dessas memórias que o académico quer explicar ao filho o porquê de a mãe os ter abandonado.

Etna Bliss era uma mulher simples mas inteligente e muito bela. Mal pôs os olhos nela quando a salvou, Nicholas apaixonou-se de imediato por ela. Mas essa paixão acabou por se tornar uma obsessão no momento em que Nicholas não consegue passar um segundo sem tentar aproximar-se dela, mesmo que esta faça tudo para o desencorajar. Mas a insistência de Nicholas acaba por funcionar e mais tarde este casa-se com Etna, sendo que da parte desta não é propriamente por amor, mas sim por companheirismo e confiança.

Inicialmente no livro tinha uma pena enorme pela personagem de Nicholas. Um homem que se notava que estava loucamente apaixonado e que não era correspondido de forma alguma, chegado este a ficar desesperado. Mas com o andar da história descobrimos que Etna fora fria com ele pois já havia amado e sindo amada de tal maneira profunda que simplesmente não conseguia voltar a amar de novo Nicholas como ele queria. É a partir daqui que os meus sentimentos pelas personagens mudaram, pois vemos o desesperado Nicholas tornar-se num monstro ciumento e possessivo que faz de tudo para te Etna só para si, quase só faltando enjaulá-la.

É através dos olhos de um Nicholas já idoso que vemos como este se arrepende do passado e se questiona do que teria acontecido se não tivesse conhecido Etna ou se tivesse desistido dela ao ver a sua oposição à sua paixão. A história de um casamento sofrido e sem amor, onde o sofrimento se encontrava sempre na porta ao lado.

Tive um sério problema com este livro. No início não me consegui envolver nele estando prestes a largá-lo. Não o larguei porque as críticas que lhe teciam eram muito boas, mas estive perto de o fazer. Por isso se o lerem não se assustem com o início demasiado lento... pois acaba por melhorar. Um livro muitíssimo triste mas que acaba por nos envolver nas páginas finais da narrativa.

1 devaneios :

ACRR Costa disse...

parece ser muitooo bom !

Visita a minha loja
http://www.facebook.com/pages/Fashion-Other-Things/434161739958230?sk=photos_stream