Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Eu Fosse Tua" de Meredith Russo

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Autora: Barbara Taylor Bradford
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 432
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892319780

Sinopse:
Justine Nolan é uma mulher de sucesso com uma carreira artística fulgurante. Mas as memórias que guarda com mais carinho remontam à sua infância, um tempo que recorda como mágico. De visita a casa da mãe, Justine abre inadvertidamente uma carta que vai mudar tudo o que ela julgava saber sobre a sua família e até sobre si própria. 
As revelações são tão chocantes que a jovem pede a ajuda e o conforto de Richard, o seu irmão gémeo. Juntos, resolvem descobrir a verdade custe o que custar. Mas para o fazer, ela terá de viajar até Istambul - a vibrante e sedutora cidade onde se cruzam Ocidente e Oriente. É um lugar com os seus próprios segredos e cujo magnetismo aproxima Justine de um homem fascinante que parece saber mais do que aquilo que está disposto a revelar.
E quando os enigmas ocultos durante décadas pareciam finalmente deslindados, Justine recebe um revelador livro de memórias. No coração deste diário reside a sua verdadeira identidade. Esta é a sua grande oportunidade de sarar as feridas de traições do passado e de abraçar um novo amor e uma nova vida.


Opinião:
A primeira coisa que me chamou a atenção neste livro foi a capa. Prometia um bom romance e por isso não lhe resisti. A apoiar a capa tínhamos uma sinopse deliciosa que simplesmente adorei e foi assim que não resisti a este livro.

Embora a sua mãe nunca esteja em sua casa, Justine continua a receber o seu correio e a abri-lo. Mas é a cheganda de uma carta para a sua mãe que lhe muda a vida como nunca esperava. Uma carta que afirma que a sua avó, mãe da sua mãe, continua viva e de boa saúde, algo que era impossível, pois quando era mais nova a sua mãe tinha-lhe dito que a avó morrera repentinamente, deixando em Justine um grande buraco sem fundo no seu coração, pois adorava a avó.

Desesperada com tal informação, acaba por contactar o seu irmão gémeo, Richard, uma pessoa a quem Justine confessava tudo e pedia ajuda sempre que surgia algum problema. Ao contar o sucedido ao irmão, este fica também em estado de choque e de imediato decidem começar a procurar a avó, para descobrirem a veracidade de tal afirmação. Aproveitado-se do facto de ser jornalista, Justine arranja maneira de ir para Istambul, sítio de onde viera a carta, procurar a sua avó.

Este livro é sobre a busca pela verdade, pela busca pela família. Muito sinceramente não foi um livro que me surpreendesse muito, apesar da boa escrita fluída e sem clichés da autora. Apesar disso houve algo que faltou, ou melhor, que houve a mais. A parte do romance. Acontece que Justine no primeiro dia que vai para Istambul encontra Michael, um rapaz divertido e muito bonito que acontece ser sobrinho da melhor amiga da sua avó. Sem se conhecerem e mal falando um com o outro apaixonam-se de imediato e estão SEMPRE a falar de como não podem viver um sem o outro e de como nunca experimentaram um amor assim, quando se conhecem apenas há menos de 24 horas! Além disso a avó de Michael está sempre a dizer como se nota como eles se amam verdadeiramente. Ora, chamem-me desmancha prazeres, mas amar uma pessoa conhecendo apenas o seu nome não é amor, é paixão platónica. Acho que este foi o grande problema de todo o livro e se o romance fosse mais bem estruturado ou até mesmo inexistente, acho que iria gostar muito mais deste livro!

Uma das coisas que mais gostei foi o diário da avó de Justine, a sua vida quando era nova e o porquê de a sua mãe ter dito que a avó havia morrido! Um livro onde o preconceito é levado a outro nível e esta razão foi uma total surpresa que eu simplesmente não estava nada à espera!

Recomendo, embora não seja daqueles livros inesquecíveis.

0 devaneios :